Erro em dados da B3 inflou volume de fluxo de estrangeiro na bolsa em 2022 em 42%

O diretor de produtos e dados da B3, explicou que a empresa identificou um erro referente à inclusão equivocada de dados de empréstimos de ações.

Nesta sexta-feira (1), a B3 (B3SA3) anunciou uma revisão metodológica nos dados do segmento de renda variável fazendo com que o saldo de capital estrangeiro entrante na bolsa brasileira deste ano caísse cerca de 27 bilhões de reais.

Em entrevista, o diretor de produtos e dados da B3, Luís Kondic, explicou que a empresa identificou um erro referente à inclusão equivocada de dados de empréstimos de ações. Portanto, a B3 está agora em processo de revisão dos números de 2020 e 2021, dado que a parte referente a 2022 já foi finalizada.

Os dados de negociação por categoria de investidor (institucional, estrangeiro, pessoa física), desde outubro de 2020, que foram divulgados pela B3, continham operações de empréstimo de ações em tela. “Esse tipo de operação não deveria estar sendo computada”, já que não tem fluxo financeiro, afirmou Luís Kondic em entrevista.

De acordo com a empresa, os empréstimos em tela caracterizam cerca de 30% do fluxo total de empréstimos de ações na B3. 

Nesse sentido, para este ano, o saldo do fluxo de capital estrangeiro na bolsa, anteriormente era de 91,1 bilhões de reais até 30 de março, agora totaliza 64,1 bilhões de reais, com uma queda de 29,6%.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas