Alta do trigo é bem mais preocupante do que do combustível, afirma analista de mercado

Boechat pontuou que as empresas ligadas ao trigo não vão conseguir repassar e as margens ficaram apertadas, se os preços se mantiverem nas altas

A guerra na Ucrânia fez com que o preço do trigo disparasse, atingindo o maior patamar em 14 anos. Para Ricardo Boechat, analista de mercado da Activtrades, o trigo é uma questão bem mais preocupante.

“O nosso Banco Central deveria estar mais atento ao trigo do que propriamente a questão do combustível”, disse durante participação na programação da BM&C News.

Boechat pontuou que as empresas ligadas ao trigo não vão conseguir repassar e as margens ficaram apertadas, se os preços se mantiverem nas altas.

“Em um cenário de inflação já puxado, subir juros neste momento, para combater um negocio desse, parece não fazer muito sentido porque as pessoas vão ter de continuar comendo”, destacou.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas