Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em alta mesmo com preocupação do crescimento chinês

Com os lockdowns e os surtos de Covid-19, os bancos de investimento globais reduziram suas perspectivas de crescimento da economia chinesa em 2022 para até 3%

As bolsas asiáticas fecharam o terceiro pregão da semana (25) em alta na sua maioria. Porém, mesmo com os resultados no azul, as preocupações na China ainda rondam o mercado.

Na China, os reguladores financeiros se comprometeram a manter o crescimento do crédito estável no setor imobiliário e ajudar os compradores de moradias afetados por surtos do coronavírus a adiar o pagamento de hipotecas. O BC chinês não revelou como pretende realizar essa tarefa, porém disse que usará várias ferramentas para aumentar o crédito de forma apropriada e também apoiar o crescimento econômico.

Com os lockdowns e os surtos de Covid-19, os bancos de investimento globais reduziram suas perspectivas de crescimento da economia chinesa em 2022 para até 3%, tendo um recuo de 2,5%, ou seja saindo da meta do governo de cerca de 5,5%.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,61% depois de ter chegado a perder 0,3% no dia, enquanto o índice de Xangai ganhou 1,19%. Outro bom destaque foi em Hong Kong, o índice HANG SENG subiu 0,29%, a 20.171 pontos.

No Japão, o NIKKEI foi um dos que se desvalorizaram, caindo 0,26%, a 26.677 pontos. Na Coréia, o índice KOSPI teve valorização de 0,44%, a 2.617 pontos. Em Taiwan, o índice TAIEX registrou alta de 0,88%, a 16.104 pontos. Em Cingapura, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,48%, a 3.179 pontos.

Por fim, na Oceania, o destaque foi em Sydney, o índice S&P/ASX 200 avançou 0,37%, a 7.155 pontos.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas