Burger King também suspende operações na Rússia; McDonald’s diz perder milhões

O McDonald's estima em torno de US$ 50 milhões por mês as perdas potenciais com a suspensão das atividades dos seus 850 restaurantes

A rede de fast-food Burger King anunciou nesta quinta, 10, que também irá suspender todo o suporte à operação que detém na Rússia, aumentando a pressão do mundo corporativo contra Moscou. Ícones do capitalismo ocidental como McDonald’s, Coca-Cola, Pepsi e Starbucks, dentre outros, anunciaram que irão suspender seus negócios no país ao longo dessa semana diante da extensão do conflito na Ucrânia.

O negócio do Burger King na Rússia é todo franqueado e, conforme a companhia, é controlado por um “master franqueado local”, o que, na prática, contém futuras perdas. A rede conta com cerca de 800 restaurantes no país, de acordo com números citados pela imprensa internacional.

“O Burger King suspendeu todo o seu suporte corporativo ao mercado russo, incluindo operações, marketing e cadeia de suprimentos, além de recusar aprovações para investimento e expansão”, informou a rede, em comunicado divulgado hoje.

A lista de grupos empresariais que estão encerrando seus negócios em Moscou tem crescido a cada dia enquanto governos elevam as sanções contra os russos por conta da guerra. Após anunciarem a suspensão das operações, as companhias já começam a calcular o prejuízo de fecharem as portas na Rússia como protesto ao ataque feito à Ucrânia, que se arrasta para a terceira semana.

O McDonald’s estima em torno de US$ 50 milhões por mês as perdas potenciais com a suspensão das atividades dos seus 850 restaurantes no país, conforme a imprensa norte-americana. Diferente do rival Burger King, a rede é proprietária da maior parte dos restaurantes que possui na Rússia, o que a deixa mais exposta.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas