McDonald’s vai fechar todas as unidades na Rússia temporariamente

A rede de fast-food disse que continuará pagando salários a seus 62 mil funcionários na Rússia
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O McDonald’s anunciou, nesta terça-feira (8), que vai fechar temporariamente todas as 847 unidades da rede de fast-food na Rússia, juntando-se a uma série de outras multinacionais que decidiram interromper operações no país após a invasão da Ucrânia por Moscou.

O fechamento das lojas também tem importância simbólica na Rússia, onde o primeiro local no país a receber um restaurante da rede – o centro de Moscou, em 1990 – tornou-se um símbolo do crescimento do capitalismo norte-americano sobre a queda da União Soviética.

A rede de fast-food disse que continuará pagando salários a seus 62 mil funcionários na Rússia.

O McDonald’s abriu sua primeira unidade na Rússia na Praça Pushkin, em Moscou, há 32 anos, quando a União Soviética estava entrando em colapso. O restaurante representou o descongelamento das tensões da Guerra Fria em um momento em que a juventude russa buscava ter acesso a produtos de marcas norte-americanas populares.

“É impossível prever quando poderemos reabrir nossos restaurantes na Rússia”, disse o presidente-executivo do McDonald’s, Chris Kempczinski, em mensagem publicada no site da empresa nesta terça-feira. “Estamos passando por interrupções em nossa cadeia de suprimentos, juntamente com outros impactos operacionais. Também monitoraremos de perto a situação humanitária”, acrescentou.

Dos quase 850 locais de operação do McDonald’s na Rússia, 84% são de propriedade da empresa e o restante é administrado principalmente por um franqueado com sede em Moscou, Rosinter Restaurants Holding.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas