IRB Brasil (IRBR3) registra prejuízo liquído de R$ 113,8 mi em novembro

A empresa enviou o comunicado nesta segunda-feira (24) ao mercado

O IRB Brasil (IRBR3) registrou um prejuízo líquido de R$ 113,8 milhões em novembro de 2021, “frente às perdas de R$134,8 milhões em novembro de 2020”, segundo comunicado enviado nesta segunda-feira (24) pela empresa.

Quando excluídos os efeitos do run-off e one-off em novembro de 2021, o resultado foi negativo em R$ 73 milhões.

No acumulado do ano, o resultado foi desfavorável em R$ 510,4 milhões, frente às perdas no mesmo período de 2020 de R$1.006,0 milhões (redução de 49,3%).

“Quando excluídos os efeitos do run-off e one-off nos onze primeiros meses de 2021, a empresa apresenta um resultado líquido positivo de R$1,0 milhão, ou seja, uma melhora de R$ 613,8 milhões em relação ao resultado normalizado do mesmo período de 2020”, explica a empresa.

PRÊMIO EMITIDO

Já o prêmio emitido do IRB Brasil totalizou R$ 706 milhões em novembro de 2021, em linha com valor apresentado em novembro de 2020, de R$709,8 milhões, sendo R$ 432,4 milhões no Brasil (+8,3%) e R$ 273,5 milhões no exterior (-11,9%).

No ano, o prêmio emitido foi de R$ 7.947,5 milhões, uma redução de 10,9% em relação ao período acumuladode 2020, sendo R$4.856,6 milhões no Brasil (+5,0%) e R$3.090,8 milhões no exterior (-28,0%).

“A redução dos prêmios com origem no exterior está em linha com a estratégia dere-underwriting amplamente divulgada pela Companhia”, explica em nota.

DESPESA DE SINISTRO

A despesa de sinistro em novembro de 2021 foi de R$ 413,3 milhões, 13,5% superior aos R$ 364,0milhões reportados em novembro de 2020.

“A operação de LPT (Loss Portfolio Transfer ) contribuiu positivamente para as despesas com sinistros tanto em novembro de 2021 como em novembro de 2020”, comunica a empresa.

O índice desinistralidade em novembro de 2021 dos negócios remanescentes, excluído o efeito do LPT, ficou em 99,5%.

No ano, a despesa de sinistro nos onze meses de 2021 foi de R$ 5.154,9 milhões, uma redução de 9,3% emrelação aos R$ 5.686,0 milhões reportados nos onze meses de 2020.

“O índice de sinistralidade acumulado em 2021 foi 98,1%, uma melhora de 4,4 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2020, cujo índice desinistralidade foi de 102,5%. A sinistralidade dos negócios remanescentes nos onze meses de 2021, excluído o efeito do LPT, ficou em 87,5%”, diz a nota.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas