“A onda de IPOs em 2020 não deveria ter acontecido”, diz analista

“Cerca de 66% dessas empresas que abriram IPO, estão com o valor das ações negativo, frente ao lançamento", disse André Massaro

O analista da Carteira do Investidor, André Massaro, foi questionado em entrevista ao BM&C Market, qual o motivo da onda de desistências das empresas em abrirem IPO na B3.

Massaro destacou que o questionamento correto deveria ser porque teve a onda de IPOs em 2020 e 2021. “A onda de IPOs em 2020 não deveria ter acontecido”.

Nesse sentido, o analista afirmou que se criou uma situação em que muita gente nova entrou no mercado, e muitas das empresas não estavam preparadas o suficiente.

“Houveram empresas que em outras circunstâncias não deveriam abrir IPO, que se precipitaram para isso, abriram e tiveram um desempenho muito ruim por circunstâncias da economia e da própria empresa”, afirmou Massaro.

Portanto, Massaro afirmou que isso gera uma percepção negativa no mercado como um todo. “Cerca de 66% dessas empresas que abriram IPO estão com o valor das ações negativo, em relação ao valor de lançamento”, finalizou o analista.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas