Bolsas da Ásia fecham em baixa; Tóquio abre após feriado e fica no azul

Ações da China e iuan recuam após Pequim intensificar política de "Covid zero"

Nesta sexta-feira (06), as bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa, com exceção do índice japones, que voltou do feriado e conseguiu se manter em alta. Hoje ainda, o iuan foi mal e recuou para mínima de um ano e meio, fazendo assim as ações chinesas e de Hong Kong caírem, uma vez que a promessa de Pequim de intensificar a política de Covid zero atingiu a confiança dos investidores e fez com que os temores de uma nova desaceleração econômica voltasse.

Sobre a política de Covid zero no país, a China irá combater quaisquer comentários que coloquem em dúvida a resposta do país à Covid-19, informou a televisão estatal na quinta-feira.

Vale lembrar que o iuan enfraqueceu acentuadamente em relação ao dólar, atingindo o nível mais baixo desde novembro de 2020.

Além desses fatores, o sentimento também foi afetado por uma liquidação global de ações em meio à inflação crescente, bem como pelo aumento das tensões geopolíticas.

Começando sobre o fechamento, em Tóquio, o índice Nikkei  avançou 0,69%, a 27.003 pontos.

Falando das baixas, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 2,53% no dia, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 2,16%. O índice de Hong Kong Hang Seng teve queda de 3,81%.

Ainda nas baixas, Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 1,23%, a 2.644 pontos. A pior queda foi em Taiwan, o índice Taiex registrou baixa de 1,72%, a 16.408 pontos. Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 1,55%, a 3.291 pontos. E por fim, em Sydney o índice S&P/ASX 200 recuou 2,16%, a 7.205 pontos.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas