“A inflação elevada vai corroer a rentabilidade dos mercados”, diz presidente da Amec

Fábio Coelho destacou que o mercado de capitais será penalizado neste cenário de inflação

Entre os desafios de 2022, o principal deles é a inflação, em que todos os olhos estão voltados para as políticas monetárias na tentativa de conter a inflação. O presidente da Amec, Fábio Coelho, durante sua participação ao BM&C News, analisou como este cenário inflacionário pode impactar o mercado de capitais.

“A inflação elevada vai corroer a rentabilidade dos mercados”, destacou Coelho, visto que o valuation das empresas ficará totalmente comprometido e os projetos, de maneira geral, vão exigir uma rentabilidade muito maior para se viabilizar. Portanto, avaliou que este cenário é bastante nocivo para o mercado acionário.

Desse modo, em uma conjuntura em que os bancos centrais dos Estados Unidos e Brasil estão elevando juros, o presidente da Amec pontuou que, ocorre uma dinâmica clássica da política monetária, em que as pessoa preferem deixar o dinheiro parado do que correr risco na economia real. Ainda destacou que, dessa vez não é um movimento local, isso está acontecendo no mundo inteiro.

“No momento de ruído e volatilidade que estamos esperando para 2022 no Brasil, existe um risco muito grande de vermos saída de capitais”, afirmou ao analisar as expectativas para o Brasil.

“O mercado de capitais brasileiro será penalizado, vem uma tempestade pela frente no mercado acionário”, finalizou o presidente da Amec.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas