Destaques da Bolsa: Ação da Mosaico registra forte alta, enquanto Banco Pan cai 9%

Confira os destaques desta segunda-feira (4)
São Paulo - Bolsa de Valores (B3) no Brasil
Foto: Reuters – Cris Faga/ZUMA Wire/Alamy Live News

O Ibovespa opera em queda , nesta segunda-feira (4), seguindo a orientação amplamente negativa dos mercados globais, diante de renovados temores de alta prematura do juro nos Estados Unidos e de crise no setor imobiliário chinês.

 Às 13h30, o Ibovespa caía 2,30%, a 110.301 pontos. 

Entre os destaques, as ações da Mosaico (MOSI3) registram forte alta de 10,70%, enquanto os papéis do Banco Pan (BPAN4) caem mais de 9,47%. 

A Vale (VALE3) opera com leves ganhos. Já CSN (CSNA3) registra perdas de 3,90%, Gerdau (GGBR4) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4) têm baixa de cerca de 1% e Usiminas (USIM5) tem queda de 4,45%. 

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) avançam mais de 1%. 

Confira os destaques desta segunda-feira:

Banco Pan (BPAN4) e Mosaico (MOSI3)

O banco Pan anunciou a incorporação da Mosaico, dona do Buscapé, Bondfaro e Zoom. A operação, cujo valor não foi revelado, será realizada via troca de ações. O Pan é controlado pelo BTG Pactual.

Com o negócio, ambos pretendem complementar oferta de serviços aos 12,4 milhões de clientes do Pan e aos 22 milhões de usuários mensais das plataformas da Mosaico

Os acionistas da Mosaico se tornarão executivos do Pan, sendo que um deles irá ao conselho de administração. Todos terão lock-up (trava de venda) das ações recebidas por prazos de 18, 24 e 30 meses (1/3 em cada data).

Veja mais:

CVC (CVCB3)

A CVC informou que no último sábado (2), foi vítima de ataque criminoso em seu ambiente de tecnologia da informação. A companhia comunicou que acionou seus protocolos internos de segurança com o objetivo de identificar as causas do incidente e mitigar seus impactos.

“A CVC Corp está apurando a extensão do ataque cibernético e seus efeitos, de modo que, até o presente momento, é possível afirmar que se trata de um ataque ransomware e que, por conta disso, alguns de seus sistemas e ambientes ficaram indisponíveis, sendo certo que parte deles já foi restabelecido”, diz um trecho do comunicado.

A companhia reforçou ainda que investe continuamente para preservar a segurança dos seus sistemas, mantém atualizações frequentes de sua rede para evitar tentativas de invasão e que faz uso de tecnologias com padrões rígidos de segurança.

Vale (VALE3)

A Vale informou que recebeu notificação da suspensão da licença de operação de Onça Puma, Pará, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), com base em alegado descumprimento de condicionantes da licença, e deu início à paralisação das atividades na mina.

A companhia diz que está em contato com a secretaria para entender os motivos da determinação e julga improcedente a ordem de suspensão das operações.

Segundo comunicado, a Vale está tomando as providências administrativas e judiciais cabíveis.

Banco Inter (BID11)

O Banco Inter comunicou a prévia operacional do terceiro trimestre, em que atingiu 14 milhões de clientes, aumento de 16% sobre o trimestre anterior e de 94% ante o mesmo período do ano passado. A quantidade de clientes pessoa jurídica continua estável, em 1 milhão.

“Ultrapassamos 422 milhões de logins em nosso SuperApp no 3T21. Finalizamos o mês de setembro com NPS de 84 pontos, na zona de excelência”, diz em comunicado, referindo-se ao indicador NPS (sigla em inglês para Net Promoter Score), que indica a propensão de um usuário recomendar o serviço para um amigo.

O banco informa que ganhou 2 milhões de contas no terceiro trimestre, alta de 7,5% ante o segundo e de 56% há um ano, “cerca de 33 mil contas por dia útil em setembro”.

Dentro outros pontos da prévia, o banco destaca que transacionou R$ 11,6 bilhões em cartões, altas de 23% e 125% nos mesmos comparativos. O número de cartões utilizados atingiu 4,8 milhões, 15% acima do trimestre anterior e 93% na comparação anual.

Na parte de crédito, a originação ficou em R$ 5,5 bilhões, 15% maior no comparativo trimestral e 121% no anual. Para empresas, a produção de crédito cresceu 152% ante o terceiro trimestre de 2020, para R$ 3,2 bilhões; o imobiliário +50%, para R$ 815 milhões; e o consignado cresceu 120%, para R$ 1,5 bilhão também ante um ano.

“A provisão se manteve constante em relação aos trimestres anteriores, representando 2,5% da carteira de crédito ampliada do período”, diz o banco na prévia.

*Com Reuters e Estadão Conteúdo

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas