Destaques da bolsa: Vale tem forte queda; Log-in dispara 33%

Vale (VALE3) recuou 4,15%, na esteira de nova queda dos preços do minério de ferro na China, com os contratos futuros de referência na bolsa de Dalian fechando em baixa de 3,9%
Empresa Vale
Foto: Divulgação

O Ibovespa encerrou o dia em queda e dentro da faixa dos 113 mil pontos nesta quinta-feira (16), pressionado pela queda da Vale (VALE3), que finalizou com baixa de quase 4% devido à queda do preço do minério de ferro na China. O cenário político está movimentado em Brasília, com as conversas sobre a reforma do Imposto de Renda e a administrativa, além da PEC dos Precatórios.

Vale (VALE3) recuou 4,15%, na esteira de nova queda dos preços do minério de ferro na China, com os contratos futuros de referência na bolsa de Dalian fechando em baixa de 3,9%. No setor, CSN (CSNA3) perdeu 6,18%.

Petrobras (PETR4)caiu 0,87%, mesmo com os preços do petróleo se afastando das mínimas, com o presidente da Câmara do Deputados defendendo que a estatal divida com a população brasileira um pouco da riqueza que obtém.

Itaú Unibanco (ITUB4) teve variação negativa de 0,07%, enquanto Bradesco (BBDC4) caiu 1,28%, em dia misto para os bancos. Banco do Brasil (BBAS3) avançou 1,62%.

Entre as maiores quedas do dia, estão: CSN (CSNA3: -6,18% – R$ 31,28); Suzano (SUZB3: -5,75% – R$ 54,78); e Usiminas (USIM5: -5,41% – R$ 14,70).

Entre as ações com as maiores altas, estão: Cielo (CIEL3: +5,44% – R$ 2,52); Hering (HGTX3: +4,90% – R$ 38,52); e Assaí (ASAI3: +3,07% – R$ 19,16).

Veja mais:

Confira os destaques da bolsa nesta quinta:

Vale (VALE3)

Os contratos futuros do minério de ferro na China atingiram o nível mais baixo em nove meses nesta quarta-feira, com a queda na produção de aço da maior produtora aumentando as preocupações em torno da demanda pela matéria-prima.

A produção mensal de aço bruto da China caiu pelo terceiro mês consecutivo para 83,24 milhões de toneladas em agosto, mostraram dados do órgão nacional de estatísticas, tornando a produção média diária mais baixa desde março de 2020.

Log-in (LOGN3)

O grupo marítimo suíço MSC confirmou nesta quinta-feira que fez uma oferta para adquirir o controle acionário de até 67% da empresa brasileira de logística Log-In.

A MSC disse em um comunicado que a oferta seria de 25 reais por ação de pelo menos 62% e no máximo 67% do total de ações emitidas e em circulação da Log-In, confirmando fato relevante da Log-In na noite de quarta-feira.

A oferta representa um prêmio de 67,2% sobre o preço de fechamento das ações da Log-In na quarta-feira. E avalia a empresa em 2,65 bilhões de reais.

Assaí (ASAI3)

A Sendas Distribuidora (Assaí) informa que celebrou uma parceria digital com a Cornershop by Uber (“Cornershop”). A empresa destaca que trata-se de movimento inédito de digitalização para trazer mais comodidade aos clientes.

“Com a Cornershop by Uber, iniciamos a venda no ambiente online, oferecendo uma opção para quem deseja comprar sem sair de casa e receber os produtos encontrados no Assaí no conforto de casa, pagando o mesmo preço da loja física”, explica o vice-presidente de Operações do Assaí, Anderson Castilho.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas