Biden anuncia sanções contra a Rússia

Biden disse ainda que terá ações robustas para que as sanções atinjam a economia russa e não a dos Estados Unidos

Após a Rússia reconhecer regiões separatistas da Ucrânia, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse, nesta terça-feira (22), que a atitude é uma violação às leis internacionais e exige uma resposta firme. 

Biden afirmou que vai anunciar o primeiro pacote de sanções em resposta a essa movimentação da Rússia. “Vamos cortar a forma como a Rússia pede financiamento nos mercados internacionais. Quatro instituições financeiras russas e o banco militar da Rússia sofrerão sanções”, disse.

“A Rússia pagará um preço ainda mais alto se continuar. Nós estamos prontos com um sistema de defesa”, ressaltou Biden.

Biden disse ainda que terá ações robustas para que as sanções atinjam a economia russa e não a dos Estados Unidos.

O presidente destacou que não tem intenção de lutar com a Rússia. “São movimentos defensivos da nossa parte, nós não temos a menor intenção de lutar com a Rússia”, afirmou.

Segundo Biden, ainda há 150 mil militares russos ao redor da Ucrânia. “Nós acreditamos que a Rússia irá atacar e ela só aumentou a ameaça à Ucrânia nos últimos dias”, disse. 

Biden informou que irá apoiar os aliados da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) nos territórios. “Nós estamos unidos em nosso apoio à Ucrânia e na oposição à agressão russa. Estamos unidos para atender os aliados da Otan”, explicou. 

“Ontem, o mundo ouviu claramente uma escrita da história feita pelo Putin. Ele mostrou que claramente não tem interesse em manter um diálogo com a Europa do século XXI”, declarou Biden. 

Biden concluiu dizendo que espera que a diplomacia ainda esteja disponível. 

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas