PIB da zona do euro, IGP-10 no Brasil e o que move o mercado hoje

No Brasil, o mercado segue atento aos resultados corporativos e à divulgação do IGP-10

Os mercados mundiais operam sem sentido definido na manhã desta terça-feira (15), após o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, falar que unidades militares dos distritos sul e oeste da Rússia retornaram às suas bases após exercícios de treinamento perto da fronteira ucraniana.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa, ainda pressionadas pelas tensões geopolíticas Rússia-Ucrânia. O índice japonês Nikkei caiu 0,79% em Tóquio hoje, a 26.865,19 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 0,82% em Hong Kong, a 24.355,71 pontos, o sul-coreano Kospi teve queda de 1,03% em Seul, a 2.676,54 pontos, e o Taiex registrou perda de 0,25% em Taiwan, a 17.951,81 pontos.

Na agenda econômica internacional, a atenção dos investidores se volta para o PIB do 4T21 da zona do euro, que supriu as estimativas do mercado.

O Produto Interno Bruto (PIB) da região cresceu 0,3% no quarto trimestre, ante o terceiro trimestre de 2021, de acordo com revisão divulgada nesta terça-feira, 15, pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Na comparação anual, o PIB do bloco teve expansão de 4,6% entre outubro e dezembro, também confirmando a prévia e as expectativas.

A Eurostat reiterou também que o PIB da zona do euro apresentou crescimento de 5,2% em 2021 ante o ano anterior.

Nos Estados Unidos, às 10h30, será divulgado o Índice de Preços ao Produtor de janeiro, com expectativa de alta de 0,5%, segundo analistas ouvidos pela Reuters, às vésperas da ata do Fomc.

Aqui no Brasil, o mercado segue atento aos resultados corporativos e ao Tribunal de Contas da União (TCU), que volta a julgar a privatização da Eletrobras à tarde.

Nesta manhã, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou os dados do Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10), que subiu 1,98% em fevereiro. No mês anterior, o índice havia registrado alta de 1,79%.

Com esse resultado, o indicador acumula alta de 3,80% no ano e de 16,69% em 12 meses. Em fevereiro de 2021, o índice subira 2,97% no mês e acumulava elevação de 28,17% em 12 meses.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 2,51% em fevereiro, enquanto o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,39% no mesmo período. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, variou 0,61% no segundo mês do ano.

Nos resultados corporativos, hoje PetroRio (PRIO3), Caixa Seguridade (CXSE3), Carrefour Brasil (CRFB3) e Banrisul (BRSR6) divulgam seus resultados do 4T21.

HoraRegiãoEvento
7hZona do euroPIB preliminar 4T21
8hBrasilIGP-10 (Fevereiro)
10h15BrasilMonitor do PIB
10h30EUAIPP (Janeiro)
18h30EUAEstoques de petróleo semanal API

(Com Estadão Conteúdo)

Compartilhe:

Matérias relacionadas