Volkswagen reduz produção em fábrica de Wolfsburg por falta de chips

Indútria automotiva sofre com a escassez de semicondutores

Enfrentando a escassez de chips, as fábricas da Volkswagen devem retornar das férias de verão enfrentando dificuldades.

Segundo informações da Bloomberg, as fábricas em Wolfsburg, que contém mais de 60 mil funcionários, sendo a maior do mundo, vai retomar as operações com apenas um turno na próxima semana, funcionando de segunda a sexta-feira.

A responsável por maior parte dos lucros do grupo, Audi, planeja aumentar as férias de verão em uma semana em suas fábricas na Alemanha, já que a “oferta de semicondutores continua volátil e tensa”.

Veja mais:

Crise de semicondutores

Grandes montadoras como Toyota e Volkswagen deram um desanimador alerta nesta semana ao darem evidências novas de que a indústria automotiva está mergulhada na escassez de chips semicondutores que não dá sinais de que diminuirá.

Após serem forçadas a fechar fábricas ano passado por causa da pandemia, as fabricantes enfrentam forte concorrência da indústria de bens de consumo eletrônicos, em meio a uma cadeia de fornecimento que sofre interrupções.

O problema acontece enquanto casos de Covid-19 crescem em países asiáticos sedes de fábricas de carros e chips, como Japão, Filipinas, Tailândia, Vietnã e Malásia, o que gera restrições mais rígidas para conter a disseminação do vírus.

* Com informações da Agência Reuters

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas