Destaques da Bolsa: Fleury (FLRY3) dispara 16% após compra do Hermes Pardini

Confira os destaques desta quinta-feira (30)

O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira (30), na mesma direção das bolsas dos Estados Unidos.

O principal índice da B3 teve baixa de 1,08%, aos 98.541,95 pontos.

As ações do Fleury (FLRY3) dispararam 16,10%, após a companhia acertar a compra do Hermes Pardini.

Em sessão negativa para o os futuros do minério de ferro, Vale (VALE3) caiu 2,83%, CSN (CSNA3) teve queda de 6,42%, CSN Mineração (CMIN3) recuou 6,31%, Usiminas (USIM5) perdeu 4% e Gerdau (GGBR4) teve baixa de 3,41%.

Os papéis da Petrobras (PETR3) também encerraram baixa de 1,10%. 

A sessão foi positiva para o setor de papel e celulose. Suzano (SUZB3) subiu 1,72% e Klabin (KLBN11) avançou 0,20%. 

Hapvida (HAPV3) também valorizou 3,80%.

Confira os destaques desta quinta-feira:

Fleury (FLRY3)

A empresa de diagnósticos médicos Fleury acertou a aquisição do rival Hermes Pardini, disseram as empresas nesta quinta-feira, no mais novo passo da consolidação vista no setor de saúde brasileiro.

De acordo com os termos da operação, o acionista do Pardini receberá por cada ação ordinária que detém da companhia cerca de 1,21 ação ordinária do Fleury mais aproximadamente 2,15 reais.

As companhias esperam que a transação traga aumento de competitividade no setor de saúde e medicina diagnóstica “com complementaridade geográfica e presença nacional…e reforço do crescimento orgânico e inorgânico”.

Neoenergia (NEOE3) 

A Neoenergia arrematou nesta quinta-feira (30) o lote 2 do leilão de transmissão de energia, o maior ofertado no certame, com lance de uma receita anual permitida (RAP) de 360 milhões de reais, o que representa um deságio de 50,33% ante o valor máximo de 724,7 milhões de reais estabelecido pelo regulador.

O lote 2 compreende linhas de transmissão entre Minas Gerais e São Paulo, somando 1.707 quilômetros de extensão. São estimados investimentos de 4,94 bilhões de reais no empreendimento, aumentando a capacidade de transmissão no Estado mineiro, que tem se tornado foco de projetos de geração solar fotovoltaica.

Cemig (CMIG4)

A elétrica mineira Cemig anunciou nesta quarta-feira a compra da três usinas fotovoltaicas em Minas Gerais, ao custo aproximado de 100 milhões de reais.

Segundo a empresa, o pagamento será feito à medida que as usinas entrarem em operação.

A previsão é que a usina Prudente de Morais comece a operar em julho, a de Montes Claros em setembro, e Jequitibá em fevereiro de 2023.

Em nota, a Cemig afirmou que a transação reforça a sua estratégia de crescimento sustentável no mercado de Geração Distribuída, além de criar valor por meio de investimentos em projetos de diversificação de seu portfólio, focado em fontes de energia renováveis.

Com Reuters

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas