Bolsas caem com ameaça de recessão, PEC dos Combustíveis e mais assuntos

A agenda brasileira conta ainda com indicadores econômicos

As bolsas internacionais e os índices futuros dos Estados Unidos caem pelo menos 1% na manhã desta quinta-feira (30) – último pregão do primeiro semestre –, uma vez que os mercados continuam preocupados com uma possível recessão nas economias conforme os bancos centrais aumentam o ritmo de aperto monetário.

No Fórum do Banco Central Europeu (BCE), o presidente do Fed, Jerome Powell, confessou que o aumento de juros poderá causar “alguma dor” para os consumidores norte-americanos. Porém, a autoridade monetária destacou que o pior seria a inflação persistir em um patamar excessivamente alto, situação que o BC dos EUA está comprometido em evitar.

Os índices na China foram as únicas exceções e subiram nesta quinta, uma vez que o Índice de Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) industrial do país cresceu de 49,6 em maio para 50,2 em junho e, embora abaixo das estimativas (50,5), pode dar alguma sustentação aos mercados emergentes, como o Brasil.

Entre os indicadores econômicos, o principal será o Índice de Preços das Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês) dos EUA, dado utilizado pelo Fomc para as decisões de política monetária.

Além disso, a agenda brasileira conta com a taxa de desemprego da Pnad Contínua e o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), já antecipado na semana passada em entrevista do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Outro ponto de destaque será a votação da PEC dos Combustíveis no Senado, cujo texto foi apresentado ontem pelo relator Fernando Bezerra, que destacou um custo de R$ 38,7 bilhões para conceder a criação ou expansão de benefícios, a menos de 100 dias das eleições presidenciais.

Bolsas da Ásia

Os índices asiáticos encerraram majoritariamente em queda nesta quinta, com as ações da China indo no caminho oposto e marcando seu melhor mês em quase dois anos, sustentadas por sinais de recuperação econômica após a flexibilização das restrições contra a Covid-19.

Agenda econômica

▪️Cúpula da Otan
▪️Reino Unido: Leitura final do PIB/1°Tri (3h)
▪️BC divulga o Relatório Trimestral de Inflação (8h)
▪️Taxa de desemprego da Pnad Contínua deve recuar a 10,2% no trimestre até maio (9h)
▪️EUA: Índice de preços de gastos com consumo (PCE) de maio deve crescer 0,4% na margem e 4,8% na base anualizada (9h30)
▪️EUA: pedidos semanais de auxílio-desemprego (9h30)
▪️EUA: PMI/ISM de Chicago deve piorar para 58,0 (10h45)
▪️Colômbia: BC anuncia decisão de política monetária (15h)
▪️ Senado vota PEC dos Combustíveis (16h)
▪️China: PMI/Caixin industrial de junho (22h40)

*Com BM&C Now e BDM

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas