Destaques da Bolsa: Petrobras (PETR4) sobe mais de 6%; Vale (VALE3) tem alta de 4%

Confira os destaques desta segunda-feira (27)

O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira (27), recuperando os 100 mil pontos.

O principal índice da B3 encerrou em alta de 2,12%, aos 100.763,60 pontos.

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) registraram alta de mais de 6%, liderando o Ibovespa. 3R Petroleum (RRRP3) subiu 6,41% e PetroRio (PRIO3) ganhou 5,30%.

Vale (VALE3) valorizou 4,60%, conforme os contratos futuros de minério de ferro atingiram máximas de uma semana nas bolsas de Dalian e Cingapura nesta segunda-feira. CSN (CSNA3) avançou 3,10% e Usiminas (USIM5) subiu 3,12%.

Eneva (ENEV3) teve ganhos de 5,78%, após levantar R$ 4,2 bilhões em uma oferta de ações precificada a R$ 14 por papel.

Já na outra ponta, as empresas de viagem e turismo operam entre as maiores quedas. Azul (AZUL4) caiu 5,33%, CVC (CVCB3) teve baixa de 4,70% e Gol (GOLL4) recuou 4%. 

Confira os destaques desta segunda-feira:

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Conselho de Administração da Petrobras (PETR4) aprovou, nesta segunda-feira (27), Caio Paes de Andrade para a presidência da estatal por sete votos a três.

Além disso, o nome de Andrade também foi aprovado para compor o Conselho de Administração da companhia. 

Caio Paes de Andrade substitui José Mauro Ferreira Coelho no comando da Petrobras. 

Eneva (ENEV3) 

A Eneva levantou 4,2 bilhões de reais em uma oferta de ações precificada a 14 reais por papel, informou a empresa na madrugada deste sábado.

A companhia havia anunciado a oferta na semana passada, indicando que utilizaria os recursos para financiar as aquisições da Celsepar e Cebarra.

A Eneva vendeu 300 milhões de novas ações com um desconto de 2,5% sobre o preço de fechamento de sexta-feira, de 14,36 reais, segundo fato relevante.

BTG Pactual, Bank of America, Itaú BBA, Bradesco BBI, Citi, JPMorgan, UBS e Santander coordenaram a oferta.

O negócio ocorre menos de um mês depois de a Eneva anunciar um acordo para a compra da Celse, uma das maiores usinas termelétricas a gás em operação na América Latina, por 6,1 bilhões de reais.

Banco do Brasil (BBAS3) 

O Banco do Brasil (BB) assinou um memorando de entendimentos não vinculante com a BB Mapfre, investida indireta da BB Seguridade, para criação de uma empresa que conduzirá os negócios da plataforma digital ao agronegócio Broto, disse o banco estatal nesta segunda-feira.

A plataforma Broto contém uma loja virtual de máquinas, implementos, insumos e equipamentos agrícolas, ao mesmo tempo que dá acesso a crédito e produtos de seguro ligados ao Banco do Brasil. Atualmente, ela é desenvolvida por uma controlada integral da BB Mapfre.

A nova companhia, a ser denominada Broto S.A., será 50% do Banco do Brasil e 50% da BB Mapfre, sendo que o banco estatal vai deter a totalidade das ações preferenciais e a BB Mapfre todos os papéis ordinários – com direito à voto.

Diante dos negócios já existentes do Banco do Brasil no agronegócio, está prevista “a possibilidade de transferência de participação da BB Mapfre ao BB, de acordo com determinadas condições, disse o banco em comunicado.

Com Reuters

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas