Oi (OIBR3) renegocia dívida multibilionária com a Anatel, alonga prazo e consegue um desconto

A companhia informou que a quantia desses débitos não tributários, que inclui aqueles relacionados à Telemar Norte Leste e à Oi Móvel, caiu para R$ 9,11 bilhões

Nesta quarta-feira (1), a Oi (OIBR3;OIBR4) assinou instrumento de repactuação de dívida com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para descontar metade do débito de R$ 20,24 bilhões a ser pago pela empresa de telecomunicações.

Em fato relevante, nesta terça-feira (31), o acordo foi divulgado pela Oi, que está em recuperação judicial. A companhia informou que a quantia desses débitos não tributários, que inclui aqueles relacionados à Telemar Norte Leste e à Oi Móvel, caiu para R$ 9,11 bilhões. 

Aporte que, de acordo com a companhia, será deduzido por depósitos judiciais já convertidos em renda e apropriados pela Anatel, resultando em saldo devedor final de R$ 7,34 bilhões.

A quantia deverá ser saldada em 126 parcelas não lineares, disse a Oi, sendo que a última será em abril de 2033, dado que a primeira vence no mês da assinatura do acordo e a segunda após seis meses de carência.

De acordo com a Oi, a medida retrata “um alongamento significativo do prazo de pagamento estabelecido na transação anterior, que chegaria ao final em outubro de 2027”. A Oi informou que o valor de R$ 20,24 bilhões já incluía todas as multas, encargos e juros de mora aplicáveis. O desconto acertado com a Anatel é “irrevogável e irretratável”, de acordo com a empresa.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas