Bancos podem atingir R$ 35,5 bilhões de investimentos em tecnologia em 2022, diz Febraban

Os investimentos representam um aumento de 18% em relação aos investimentos dos bancos em 2021, quando aportaram R$ 30,1 bilhões, mostra a pesquisa

Os investimentos totais de bancos brasileiros destinados à tecnologia somou R$ 30,1 bilhões em 2021 e poderá atingir R$ 35,5 bi neste ano, um avanço de 18%, conforme mostrou a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) nesta quarta-feira (25).

De acordo com a 2ª etapa da Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2022, realizada pela Deloitte, o valor do orçamento de 2021 já representou um incremento de 13% em relação aos R$ 26,6 bilhões orçados em 2020.

“Temos uma tecnologia bancária de ponta, inovadora, moderna, segura e acessível para que nossos clientes paguem suas contas, confiram suas finanças e toquem seus negócios pelos meios digitais e remotos. Tudo isso é fruto de robustos e crescentes investimentos feitos pelos bancos brasileiros ao longo das últimas três décadas”, avaliou Isaac Sidney, presidente da Febraban.

“O processo de digitalização é irreversível e é essencial continuar investindo em tecnologia para cada vez mais oferecer segurança, comodidade e uma excelente experiência para nossos clientes”, acrescenta.

Segundo a pesquisa, o orçamento destinado para tecnologia ganhou notoriedade nos últimos anos, principalmente com o impulso em frentes como Customer Relationship Management (CRM), Open Finance, analytics e big data.

Ainda assim, os investimentos em talentos pela indústria bancária continuam com prioridade para os bancos, uma vez que treinamentos de segurança cibernética vem sendo incorporados em um contexto de melhora contínua. Só em 2021, as instituições financeiras aportaram R$ 5,7 bilhões no segmento.

A Febraban constatou também que 53% dos bancos irão investir em estrutura para home office ao longo deste ano, considerando aportes em computadores, softwares, ferramentas de comunicação, entre outros.

“A oferta de trabalho no modelo virtual ou híbrido tem sido avaliada pelos bancos como uma forma de atrair e reter os melhores talentos em tecnologia”, disse Sergio Biagini, sócio-líder de Financial Services Industries da Deloitte. Os investimentos devem somar mais R$ 46 milhões, de acordo com a expectativa dos participantes da pesquisa.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas