Itaú Asset dobra projeção do PIB em 2022, mas estima recessão em 2023

Além do PIB, o banco também elevou as expectativas da inflação para este ano e em 2023, com ambas fora da meta

O Itaú Asset Management publicou relatório sobre o cenário macroeconômico nesta segunda-feira (23) e elevou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 2022 de 0,8% para 1,6%. Entretanto, diminuiu a projeção de 2023 para queda de 0,5%, ante elevação de 0,2%.

Os economistas do Itaú Asset afirmaram que o país deve crescer em ritmo além do esperado no primeiro semestre, mas alertam que a atividade econômica deve sofrer um processo de desaceleração, “com impactos da restrição monetária e lenta convergência da inflação para a meta”.

O banco também fez novas projeções para a inflação, com o IPCA acumulado deste ano sendo revisado para 9%, frente aos 8,1% da leitura anterior. Em 2023, a projeção foi de 4,6% para 5,3%.

“Devemos observar um início de abrandamento da inflação em decorrência da contração monetária”, destacou o relatório, mas levantou uma ressalva. “Porém, a ainda forte demanda interna, volatilidade cambial e dinâmica dos preços para alimentos imprimem incertezas sobre a velocidade da desaceleração no avanço dos preços.”

Com as revisões na inflação e no PIB, o Itaú elevou a projeção da taxa Selic de 13,25% para 13,75%, mas manteve a taxa básica de juros em 9,25% em 2023.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas