Musk chega ao Brasil nesta sexta; relembre polêmicas do bilionário

A reunião está prevista para acontecer às 10h, na cidade de Porto Feliz, no interior de São Paulo

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou nesta sexta-feira (20) no Twitter que o bilionário Elon Musk virá ao Brasil hoje para conversar com o governo sobre Conectividade e Proteção da Amazônia. A reunião está prevista para acontecer às 10h, na cidade de Porto Feliz, no interior de São Paulo.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, do O Globo, o homem mais rico do mundo deve também se encontrar com outros 13 grandes empresários.

Recentemente, Musk  esteve entre os assuntos mais comentados, após comprar 9% das ações em circulação do Twitter. Além disso, ele também ofertou US$ 43 bilhões (cerca de R$ 200 milhões) para ter todo o controle acionário da plataforma.

Com isso, colecionando 80 milhões de seguidores, Musk se envolveu em algumas polêmicas. Confira os momentos em que o bilionário ‘causou’ na rede social.

Violação de acordo de confidencialidade

Elon Musk disse que a equipe jurídica do Twitter o acusou de violar um acordo de confidencialidade ao revelar que o tamanho da amostra para as verificações da plataforma sobre bots (contas automatizadas) e contas falsas era de 100 perfis.

“O departamento jurídico do Twitter acabou de me ligar para reclamar que eu violei seu acordo de confidencialidade ao revelar que o tamanho da amostra de verificação de bots é de 100 perfis!”, tuitou Musk, executivo-chefe da fabricante de carros elétricos Tesla.

Ainda, Musk escreveu que seu acordo de 44 bilhões de dólares para tornar o Twitter uma empresa fechada estava “temporariamente suspenso” enquanto ele aguardava dados sobre o tamanho das contas falsas na plataforma.

Cripto despenca após deboche com NFTs

A criptomoeda nativa do ecossistema Bored Ape Yacht Club, denominada  ApeCoin (APE), caiu de preço após Elon Musk brincar com a utilidade de tokens não-fungíveis (NFTs, na sigla em inglês).

A APECoin tinha subido mais de 20% para US$ 17,60 logo que Musk colocou como foto de perfil com uma colagem de Bored Apes.

No entanto, o valor caiu para US$ 15,90 logo após um tweet de Musk, em que afirmou: “não sei, parece meio fungível”, em aparente referência de deboche aos NFTs.

Empresa privada

Em 2018, Musk entrou na mira da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), após falar que tornaria a Tesla (TSLA) em uma empresa privada.

“Os comentários de Musk, disseminados via Twitter, falsamente indicavam que estava virtualmente certo que ele podia transformar a Tesla em empresa privada, a um preço de compra que refletia um prêmio substancial sobre o valor corrente das ações, que os fundos para essa transação multibilionária estavam assegurados e que a única contingência eram os votos dos acionistas”, afirmou a entidade na ação judicial.

Venda de ações

Em novembro de 2021, o homem mais rico do mundo fez uma enquete no Twitter perguntando se colocava ou não 10% de suas ações da Tesla à venda, dizendo que acataria o que a maioria respondesse. Com mais votos “sim”, as ações chegaram a cair 12% com o mercado temendo a venda.

Desafio a Putin

Em março deste ano, Musk desafiou Vladimir Putin, presidente da Rússia. Na postagem, ele chamava o chefe de Estado para uma “luta” e disse que o ganhador ficaria com a Ucrânia, país que vive sob ataques russos.

E não parou por aí. O homem mais rico do mundo ainda mencionou a conta oficial do Kremlin e disse: “Você concorda com essa luta?”.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas