Bolsa da Ásia encerra o pregão sem uma única direção

Políticas de Covid zero na China e PIB japones são os destaques para as bolsas da Ásia

As bolsas asiáticas nesta quarta-feira (18), fecharam o dia sem seguir uma direção certa, distribuida entre ganhos e perdas.Os destaques do dia ficaram entre notícias da China e do Japão.

De acordo com dados oficiais japones, o PIB do Japão caiu 1% no primeiro trimestre de 2022 na comparação com o mesmo período no ano anterior. Mesmo com o resultado negativo, a notícia veio melhor que o esperado pelo mercado, que previa queda de 1,8% da economia japonesa nesse início de ano, segundo especialistas.

Assim, o principal índice japones, o NIKKEI, teve um avanço de 0,94%, a 26.911 pontos.

Na segunda maior economia do mundo, mesmo com as recentes altas na bolsa, o mercado não reagiu bem, pressionadas pelos temores de que as políticas anunciadas por Pequim não sejam suficientes para reanimar a economia devastada pelo coronavírus.

Como já dito, o mercado de ações chinês havia se recuperado com sinais de que a China estava adotando mais medidas de estímulo para ajudar uma economia mesmo com a política contra a Covid. Porém o Morgan Stanley disse em suas perspectivas de meio de ano que espera que o crescimento da China em 2022 seja inferior à meta de 5,2%, desanimando as bolsas.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,35% no dia, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,25%. Já em Hong Kong, a bolsa conseguiu se manter firme e o índice HANG SENG subiu 0,20%, a 20.644 pontos.

Em outras partes da Ásia, as bolsas também tiveram resultados diferentes. Na capital da Coréia so SUl, o índice KOSPI teve valorização de 0,21%, a 2.625 pontos. Em Taiwan, o índice TAIEX registrou alta de 1,50%, a 16.296 pontos. Em Cingapura, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,73%, a 3.225 pontos.Por fim, em Sydney o índice S&P/ASX 200 avançou 0,99%, a 7.182 pontos.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas