Saiba mais sobre a misteriosa onda de mortes de oligarcas russos

Algumas mídias presumiram que os suicídios poderiam ter sido forjados, e sugeriram uma suposta ligação com Kremlin

Nos últimos três meses, desde o início da invasão russa, sete milionários russos morreram sob circunstâncias misteriosas, alguns juntamente com suas famílias. 

Fredor Protosenya, filho de um oligarca russo, cuja família é dona de uma mansão na Catalunha, no dia 19 de abril, relatou à polícia o sumiço de sua família. Ao chegar na residência, a polícia encontrou os corpos. 

Inicialmente, os policiais indicaram que o pai de Fredor, o milionário Serguei Protosenya, havia esfaqueado as duas mulheres até a morte e depois se enforcou no jardim da casa. No entanto, dúvidas sobre o que realmente ocorreu surgem rapidamente. 

Um dia antes, os policiais encontraram os corpos de Vladislav Avayev, também multimilionário russo, juntamente com sua esposa e filha de 13 anos em seu luxuoso apartamento localizado em Moscou.

De acordo com a agência de notícias estatal russa Tass, o milionário tinha uma pistola na mão. A suspeita das autoridades é que ele primeiro matou sua esposa e filha e depois a si mesmo.

Ambos os casos ocorreram no mesmo dia, e os supostos cursos dos eventos são surpreendentemente semelhantes. Além disso, Protosenya e Avayev eram oligarcas multimilionários dos mais altos escalões das indústrias russas de petróleo e gás. Protosenya chegou a ser vice-presidente da empresa de gás natural Novatek, enquanto Avayev atuou como vice-presidente do banco Gazprombank.

Além deles, em 25 de fevereiro, Alexander Tyulyakov, outro ex-gerente da gigante de energia, foi encontrado morto em sua casa em São Petersburgo. No dia 28, o magnata ucraniano do gás e do petróleo Mikhail Watford também foi encontrado morto na garagem de sua propriedade rural em Surrey, no sul da Inglaterra. 

Um mês depois, o bilionário Vasily Melnikov, chefe da empresa gigante de suprimentos médicos MedStom, foi encontrado morto ao lado de sua esposa, Galina, e de seus dois filhos pequenos em seu apartamento multimilionário na cidade russa de Ninzhni Novgorod.

Suposta ligação com Kremlin

As mortes enigmáticas dos sete milionários russos dentro de três meses sob circunstâncias tão terríveis geraram uma série de suposições. Algumas mídias presumiram que os suicídios poderiam ter sido forjados. 

Fontes também sugeriram que o Kremlin, ou mesmo o próprio Putin, poderiam estar envolvidos de alguma forma. Dado que nos últimos anos, ocorreram várias tentativas dramáticas de assassinato de críticos do Kremlin. 

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas