Ibovespa segue exterior e encerra em queda nesta segunda-feira

Ações de blue chips impulsionaram o principal índice da bolsa brasileira para baixo; bancos oscilaram após balanços

Ibovespa encerrou o pregão em queda nesta segunda-feira (9), seguindo a tendência do mau humor das bolsas internacionais. O pessimismo se deu devido aos novos sinais de desaceleração econômica na China e às preocupações com o aperto monetário em curso nos Estados Unidos impactando os negócios.

Além disso, Vale (VALE3), Petrobras (PETR4) e Itaú Unibanco (ITUB4) foram as maiores influências negativas ao índice, no caso do banco após divulgação de balanço financeiro, enquanto BTG Pactual (BPAC11) despontou com a maior alta do dia, também na sequência de resultados.

O principal índice acionário da bolsa brasileira fechou em queda de 1,79%, aos 103.250,02 pontos. O dólar, por sua vez, encerrou em alta de 1,60%, a R$ 5,156, após oscilar entre R$ 5,102 e R$ 5,160.

Em Wall Street, os indicadores seguiram o pessimismo global e caíram em bloco. O S&P 500 fechou em baixa de 3,20%, a 3.991,35 pontos, enquanto a Dow Jones caiu 1,99%, a 32.245,57 pontos. Por fim, o índice Nasdaq, que reúne as grandes empresas de tecnologia, teve uma variação negativa de 4,29%, a 11.623,25 pontos.

O dia apresentou uma agenda esvaziada de indicadores macroeconômicos. Os destaques ficaram com os balanços corporativos, mostrando os resultados das empresas no primeiro trimestre deste ano.

O Itaú reportou lucro recorrente de R$ 7,36 bilhões no primeiro trimestre de 2022, um aumento de 15,1% ano a ano. Os ativos totais somaram R$ 2,183 trilhões no 1T22, subindo na comparação ao mesmo período do ano passado, quando o resultado foi de R$ 2,128 trilhões.

O BTG Pactual, por sua vez, apresentou um salto de 72% no lucro líquido ajustado em relação a igual período de 2021, para R$ 2,06 bilhões, maior nível desde sua estreia na bolsa, em 2012. Além disso, a receita total do banco de investimentos também superou as estimativas do mercado, chegando a atingir R$ 4,35 bilhões no 1T22, aumento de 56% na comparação com o mesmo trimestre de 2021

Ainda dentro do noticiário corporativo, a Petrobras também anunciou um reajuste no preço de venda do diesel para as distribuidoras a partir da próxima terça-feira (10), após 60 dias sem aumento. O valor passará de R$ 4,51 para R$ 4,91 por litro, conforme comunicado enviado pela companhia. A gasolina e GLP (gás de cozinha) se mantiveram inalterados.

Na China, a balança comercial de abril registrou superávit de US$ 51,1 bilhões, mostrando um incremento de 3,9% das exportações em relação ao ano passado. Este foi o menor crescimento das exportações do país nos últimos dois anos.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas