No aniversário da Segunda Guerra, Zelensky diz que o mal voltou à Ucrânia

"Nenhum mal pode escapar da responsabilidade, ele não pode se esconder em um bunker", disse Zelensky em discurso por vídeo

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse neste domingo (8) que o mal havia retornado à Ucrânia, mas que Kiev prevalecerá, em um discurso emocionado no momento que a Europa marca a rendição da Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

A invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro, que já matou milhares e deslocou milhões de pessoas, terminou 77 anos de paz, disse ele no Dia da Memória e Reconciliação da Ucrânia. A Ucrânia lutou ao lado da Rússia como parte da União Soviética na Segunda Guerra Mundial.

Seu discurso em vídeo, gravado em frente a edifícios de apartamentos carbonizados por ataques de mísseis russos, aconteceu um dia antes do líder do Kremlin, Vladimir Putin, comemora a vitória soviética com um vasto desfile militar.

“A escuridão voltou à Ucrânia décadas após a Segunda Guerra Mundial. O mal voltou”, disse Zelensky. “De uma forma diferente, sob slogans diferentes, mas com o mesmo propósito”

“Nenhum mal pode escapar da responsabilidade, ele não pode se esconder em um bunker”, disse.

O líder nazista Adolf Hitler passou os últimos dias de sua vida em um bunker em Berlim, onde cometeu suicídio nos últimos dias da guerra.

Zelensky não nomeou Putin em todo seu discurso, mas usou uma linguagem firme para expressar seu horror perante a devastação.

Moscou chama suas ações de uma “operação especial” para desarmar a Ucrânia e livrá-la do que a Rússia chama de “nazistas” e do nacionalismo anti-russo fomentado pelo Ocidente.

A Ucrânia e o Ocidente dizem que a Rússia lançou uma guerra de agressão sem provocação e descartam a retórica sobre os nazistas como propaganda.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas