Lula lança pré-candidatura à presidência e critica privatização de estatais

O evento colocou no palco representantes dos sete partidos, movimentos sociais, centrais sindicais, artistas e intelectuais

 Em um auditório lotado por milhares de apoiadores, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou neste sábado sua pré-candidatura à Presidência com um discurso de união em torno da democracia e lembrando o que foi feito em seus governos como um testamento do que poderá voltar a fazer.

“Queremos construir um movimento cada vez mais amplo de todos os partidos, organizações e pessoas de boa vontade que desejam a volta da paz e da concórdia ao nosso país”, afirmou, em discurso praticamente todo lido.

O evento colocou no palco representantes dos sete partidos, movimentos sociais, centrais sindicais, artistas e intelectuais, mas apenas Lula e seu companheiro de chapa, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), discursaram — Alckmin em um vídeo gravado, após ter sido diagnosticado com Covid-19.

Lula centrou seu discurso na recuperação da soberania do país, externa e internamente, e fez referências ao atual governo, mas sem citar o nome do presidente Jair Bolsonaro.

“Não vamos ter medo de provocação, ter medo de fake news. Nós vamos vencer essa disputa pela democracia distribuindo sorrisos, amor e carinho. Que Deus abençoe o nosso país”, afirmou.

Aplaudido, Alckmin também centrou sua fala na necessidade de união pela democracia e justificou sua aliança com um adversário histórico.

“Eu quero começar por dizer que nada, nenhuma divergência do passado, nenhuma diferença no presente, nem as disputas de ontem, nem eventuais discordâncias de hoje ou de amanhã, nada, absolutamente nada, servirá de razão, desculpa ou pretexto para que eu deixe de apoiar e defender, com toda a minha convicção, a volta de Lula à presidência do Brasil”, afirmou.

O petista ainda falou sobre a Petrobras estar sendo “desmantelada e sucateada”, e precisa se transformar novamente em uma das maiores do mundo, “a serviço do povo brasileiro, e não dos investidores estrangeiros”.

Além da petroleira, Lula também falouque o atual governo “faz de tudo” para entregar a Eletrobras “a toque de caixa e a preço de banana”, colocando em risco a soberania energética do País.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas