‘Petrobras não pode desviar da prática de preços do mercado’, diz presidente da companhia

A fala vem após críticas do presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre o lucro da empresa

Presidente da Petrobras (PETR3; PETR4), José Mauro Coelho afirmou que a empresa não pode desviar da prática de preços do mercado. A fala vem após críticas do presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre o lucro da estatal.

“Não é só preço do barril. É gestão responsável que tem sido feita nos últimos anos. Não podemos nos desviar da prática de preços de mercado. É uma condição necessária para a geração de riqueza não só para a empresa, mas para toda a sociedade brasileira, fundamental para a atração de investimentos do país e para garantir o suprimento dos derivados que o Brasil precisa importar”, disse Coelho durante a teleconferência de resultados do 1T22.

Ontem, a empresa divulgou um lucro líquido de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre, alta de 3.718% em relação ao lucro do mesmo período do ano passado (R$ 1,167 bilhão), ficando acima das expectativas dos analistas.

Nesta sexta-feira (6), Coelho iria à Guiana com Bolsonaro. Em nota à imprensa, a Petrobras disse que houve um convite do MME para acompanhar a comitiva, mas Coelho já havia informado que não poderia ir “desde meados da semana, porque estaria envolvido com o fechamento e a divulgação do resultado”.

A CRÍTICA DE BOLSONARO

Antes da Petrobras divulgar seu resultado, o presidente Jair Bolsonaro disse, aos gritos, durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, que os lucros recentes da empresa são “um estupro”, beneficiam estrangeiros e a população brasileira que paga a conta.

“Se tiver mais um aumento [nos preços dos combustíveis], pode quebrar o Brasil. E o pessoal da Petrobras não entende, ou não quer entender. A gente sabe que têm leis. Mas a gente apela para a Petrobras que não aumente os preços”, disse Bolsonaro.

O chefe de estado ainda chamou o lucro da estatal de ‘abusivo’ e o classificou como “crime”. Segundo ele, se houver mais um aumento no preço dos combustíveis, “o nome da Petrobras vai para a lama”.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas