Alta nos juros, balanço da Petrobras e o que move o mercado hoje

O mercado irá repercutir hoje a decisão do Copom de elevar a taxa Selic em 1 ponto percentual, indo de 11,75% para 12,75%

Os índices futuros nos Estados Unidos operam em queda nesta quinta-feira (5), após a euforia com as declarações mais dovish do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell. 

Segundo Powell, o Fed “não está considerando ativamente” um aumento maior de 75 pontos-base. O banco central norte-americano aumentou as taxas em 0,5 ponto percentual e antecipou a possibilidade de um aumento semelhante.

Conhecido como “super quarta”, ontem também foi dia do BC brasileiro divulgar sua taxa de juros. O mercado irá repercutir hoje a decisão do Copom de elevar a taxa Selic em 1 ponto percentual, além do fato da autarquia não ter conseguido cumprir o seu plano de voo, estendendo o ciclo de alta da taxa básica de juros para junho, contratando novo ajuste “de menor magnitude”. 

Nesta manhã, foi a vez do banco central da Inglaterra elevar a taxa de juros em 0,25 ponto percentual, indo para 1%. A inflação no país está em 7% nos últimos 12 meses.

Lá na Ásia, s bolsas ficaram mistas, com alguns índices subindo e outros em queda. Vale lembrar que devido a feriados, a bolsa de Tóquio (Nikkei) e a de Seul (KOSPI), permaneceram fechadas hoje. 

Na China, os índices ficaram mistos, em Hong Kong o índice Hang Seng caiu 0,36%, a 20.793 pontos, enquanto em Xangai, o SSEC ganhou 0,68%, a 3.067 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shezhen, retrocedeu 0,15%, a 4.010 pontos.

Em Taiwan, o índice Taiex conseguiu se recuperar e registrou alta de 0,79%, a 16.696 pontos.

BRASIL

No cenário doméstico, o destaque da agenda econômica fica para os balanços corporativos, com importantes divulgações de resultados, como o da Petrobras (PETR3; PETR4) e Bradesco (BBDC4) após o fechamento do mercado.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas