Bolsa da China se recupera após quedas; Tóquio e Seul no vermelho

Os índices chineses se recuperam após perdas significativas nos dois primeiros pregões da semana

Nesta quarta-feira (27), as bolsas asiáticas fecharam sem direção única, com as chinesas conseguindo uma boa recuperação após fortes perdas recentes e as demais pressionadas por um péssimo desempenho em Wall Street ontem.

O mercado asiático no geral nadou no vermelho devido ao forte tombo nas bolsas de Nova York. O mau humor veio devido a balanços de empresas, incertezas com a economia global e a perspectiva de aumentos de juros em ritmo mais veloz nos EUA.

Na china, depois de dois dias somando mais de 7% de queda, os últimos dados chineses trouxeram algum alívio. O lucro de grandes empresas industriais do país teve expansão anual de 8,5% no primeiro trimestre, mais forte do que o ganho de 5% observado no primeiro bimestre. Apenas em março, o avanço foi de 10,6% ante igual mês do ano passado.

Na segunda maior economia do mundo, o índice Xangai Composto subiu 2,49%, a 2.958,28 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 3,94%, a 1.821,39 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng teve alta marginal de 0,06% hoje, a 19.946,36 pontos.

Por outro lado, o japonês Nikkei caiu 1,17% em Tóquio, a 26.386,63 pontos, à espera de decisão de política monetária do Banco do Japão (BoJ), enquanto o sul-coreano Kospi recuou 1,10% em Seul, a 2.639,06 pontos, e o Taiex registrou queda de 2,05% em Taiwan, a 16.303,35 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho, com baixa de 0,78% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 7.261,20 pontos. 

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas