Destaques da Bolsa: Santander (SANB11) cai 4% após balanço; CSN (CSNA3) recua 6%

Confira os destaques desta terça-feira (26)

O Ibovespa fechou em queda, nesta terça-feira (26), na mesma direção das bolsas dos Estados Unidos.

O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 2,23%, aos 108.212,86 pontos.

O Santander (SANB11) teve queda de 4,55%, após a companhia divulgar os resultados do primeiro trimestre de 2022. Bradesco (BBDC4) caiu 4,29%, Itaú (ITUB4) perdeu 3,40% e Banco do Brasil (BBAS3) recuou 2,25%.

Vale (VALE3) teve baixa de 1,37%, enquanto CSN (CSNA3) caiu 6,30%.

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) recuaram 0,15% e 0,17%, respectivamente, enquanto 3R Petroleum (RRRP3) teve alta de 2,47% e PetroRio (PRIO3) subiu 2,24%.

Confira os destaques terça-feira:

Santander (SANB11)

Nesta terça-feira (26), o Banco Santander Brasil (SANB11) divulgou seus números referentes ao primeiro trimestre de 2022 (1T2022). O lucro líquido gerencial chegou a R$ 4,005 bilhões, alta de 1,3% na comparação com o mesmo trimestre de 2021.

O retorno sobre patrimônio líquido médio (ROAE, na sigla em inglês) subiu tanto na comparação com o último trimestre de 2021 quanto com o mesmo período do ano passado, atingindo 20,7%.

A diferença entre o custo de captação e a taxa dos empréstimos, conhecido como Maregm Financeira Bruta, chegou a atingir R$ 13.938 milhões no 1T22, o que representa alta de 3,8% em doze meses.

Enquanto esses números agradam o mercado, por outro lado, a inadimplência de pessoa física subiu no trimestre a um ritmo mais forte do que o observado nos trimestres passados e retomou os níveis de março de 2020, início da pandemia. O índice de inadimplência superior a 90 dias subiu 0,9 p.p. no ano, para 4%.

O índice total de inadimplência superior a 90 dias aumentou 0,77 p.p. no ano e atingiu 2,9% em março de 2022.

Vale (VALE3)

A Vale anunciou nesta segunda-feira que assinou um memorando de entendimentos com a japonesa Nippon Steel Corporation para buscar soluções de descarbonização da indústria siderúrgica.

Segundo comunicado, as companhias pretendem estudar e explorar em conjunto soluções de uso de metálicos –como direct reduced iron (DRI) e o ferro gusa produzido pela tecnologia Tecnored– e o uso de briquetes verdes da Vale no processo de fabricação de ferro e outros produtos de menor pegada de carbono, como pelotas.

A Vale afirmou que a iniciativa junto à maior produtora integrada de aço do Japão ajudará a alcançar seu compromisso de reduzir 15% das emissões líquidas de Escopo 3 até 2035.

Ultrapar (UGPA3)

A Ultrapar espera uma retomada nos resultados neste ano, apesar do cenário de inflação elevada e alta de juros, depois de medidas de reestruturação no ano passado que deixaram o grupo focado em distribuição de combustíveis e logística.

“Em um cenário de juros mais altos, não é nada ruim estar com balanço forte e dívida menor. O negócio ficou mais simples, mais fácil de administrar e o grupo vai ficar muito preparado para oportunidades futuras, esse é o objetivo”, disse o presidente-executivo da Ultrapar, Marcos Lutz, durante reunião anual com analistas e investidores.

Segundo ele, “boa parte” do trabalho de recuperação de resultados da rede de postos de combustíveis Ipiranga já foi feito e os resultados do grupo devem mostrar evolução “ao longo deste ano”.

Dentro da estratégia da Ipiranga, que elevou a equipe de estratégia de precificação de produtos de 9 para cerca de 50 pessoas, está a revitalização de cerca de 2.000 postos de combustíveis da rede. Segundo o presidente da Ipiranga, Leonardo Linden, os postos que já foram reformados estão mostrando um crescimento de 4% nos volumes vendidos.

Com Reuters

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas