Bolsas da Ásia fecham sem uma única direção

Desempenho das bolsas da Ásia giram em torno das preocupações na China com Covid e a recuperação de Wall Street

Nesta terça-feira (26), as bolsas asiáticas seguiram um rumo misto neste pregão. As bolsas da China estendendo perdas com temores local e outras se recuperando após o desempenho positivo de Wall Street ontem.

A preocupação com a Covid-19 segue uma preocupação chinesa. Em Pequim iniciou testes em massa da população local e restringiu o movimento em certas partes da cidade, embora tenha registrado apenas 80 casos de covid-19 desde sexta-feira (22). O mercado teme que a cidade chinesa acabe instituindo um lockdown mais amplo, similar ao que está em vigor em Xangai há mais de duas semanas.

Por outro lado, outras regiões da Ásia tiveram um desempenho melhor, visto que o apetite da região veio após as bolsas de Nova York encerrarem os negócios de ontem em alta, impulsionadas pela compra do Twitter pelo bilionário Elon Musk e apesar de preocupações com a China.

O índice Xangai Composto segue sofrendo e recuou 1,44%, a 2.886,43 pontos, após sofrer um tombo de 5,13% no pregão anterior, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 2,11%, a 1.752,27 pontos.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei subiu 0,41% em Tóquio hoje, a 26.700,11 pontos, enquanto o Hang Seng avançou 0,33% em Hong Kong (HK), a 19.934,71 pontos, o sul-coreano Kospi se valorizou 0,42% em Seul, a 2.668,31 pontos, e o Taiex registrou modesto ganho de 0,14% em Taiwan, a 16.644,79 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana voltou de um feriado reagindo com atraso à forte liquidação de ontem na Ásia. O S&P/ASX 200 teve baixa de 2,08% em Sydney hoje, a 7.318,00 pontos, em seu pior dia em mais de dois meses.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas