Fala de Powell, decisão de Bolsonaro e o que move o mercado hoje

Jair Bolsonaro anunciou um decreto que concedeu graça ao deputado Daniel Silveira, condenado por ameaças aos ministros do STF

Os índices futuros dos Estados Unidos e as Bolsas europeias operam em baixa na manhã desta sexta-feira (22), repercutindo a fala de Jerome Powell. Segundo o presidente do Federal Reserve (Fed), uma alta de 0,5 ponto percentual estará “na mesa” quando o banco central se reunir em 3 e 4 de maio.

Com a inflação atingindo cerca de três vezes a meta de 2% do Fed, “é apropriado avançar um pouco mais rapidamente”, complementou Powell em uma discussão sobre a economia global nas reuniões do Fundo Monetário Internacional.

Desta forma, os investidores tomam a postura de maior aversão ao risco, refletindo este movimento nos mercados emergentes, como o índice EWZ (Índice brasileiro negociado em NY) que caiu 2,63% na quinta-feira (21).

Na Ásia, as ações chinesas registraram sua maior queda semanal em seis semanas, enquanto o iuan ampliou as perdas, já que os rígidos lockdowns da Covid-19 no país paralisaram a atividade econômica em muitas cidades grandes, mesmo com as autoridades prometendo fornecer mais ajuda às empresas atingidas pelas medidas.

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,63%, a 27.105 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,21%, a 20.638 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,23%, a 3.086 pontos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,44%, a 4.013 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,86%, a 2.704 pontos.

Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,60%, a 17.025 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,38%, a 3.361 pontos.

Na agenda econômica mundial, o destaque fica para a divulgação dos dados econômicos dos EUA (PMI) e o discurso da presidente do Banco Central Europeu, Cristine Lagarde, onde pode dar mais pistas sobre a direção da política monetária por lá.

BRASIL

No cenário doméstico, as quedas das American Depositary Receipts (ADRs) de companhias brasileiras em Nova York podem agravar o desempenho das ações no Ibovespa, que volta a abrir após o feriado de Tiradentes.

O principal fato do dia vem do meio político, com o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciando um decreto que concedeu graça ao deputado Daniel Silveira, condenado por ameaças aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

RADAR CORPORATIVO

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, disse na quinta-feira estar comprometida em trabalhar com o G20 para lidar com as dificuldades trazidas pela invasão da Rússia à Ucrânia, apesar de ela e outras autoridades ocidentais terem abandonado uma reunião financeira do grupo enquanto autoridades russas falavam.

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, anunciou na quarta-feira (20) a concessão de uma vista pelo prazo de 20 dias do julgamento do processo de privatização da Eletrobras (ELET6).

O Banco Central retomará a divulgação dos dados da pesquisa Focus na próxima terça-feira, informou a autarquia nesta quarta-feira, após a suspensão da greve dos servidores do órgão.

Com Reuters e BM&C Now, no Telegram. Se inscreva aqui e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas