SEC processa ex-CFO do IRB Brasil (IRBR3) por história falsa sobre investimento de Buffett

A SEC disse que as ações do IRB subiram 6% depois que as notícias falsas da Berkshire se tornaram públicas em 26 de fevereiro de 2020

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) acusou nesta segunda-feira um ex-executivo do IRB Brasil (IRBR3) de ‘plantar’ uma história falsa de que a Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, havia feito um investimento na empresa resseguradora.

Fernando Passos, que foi vice-presidente executivo de finanças e relações com investidores do IRB, teria circulado a história entre fevereiro e março de 2020 para sustentar o preço das ações do IRB, que havia caído significativamente após uma gestora questionar os resultados financeiros da empresa.

Passos foi acusado de fabricar documentos falsos sobre o investimento inexistente da Berkshire e fez com que o IRB fizesse declarações falsas e enganosas diretamente aos investidores e a pelo menos um analista.

A SEC disse que as ações do IRB subiram 6% depois que as notícias falsas da Berkshire se tornaram públicas em 26 de fevereiro de 2020, mas caíram mais de 40% durante os dois dias após a Berkshire dizer em 3 de março daquele ano que nunca tinha sido e não tinha intenção de tornar-se acionista da empresa.

Passos, Berkshire e o IRB não responderam de imediato a pedido de comentário.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas