Botijão de gás é vendido por R$ 73 em protesto no interior de SP

Ao todo, as organizações pretendem distribuir 850 botijões de gás, incluindo outros estados

Em protesto contra o aumento do gás, nesta quinta-feira (14), uma ação solidária pretende vender 300 botijões de gás por R$ 73 nas cidades de São José dos Campos e São Sebastião, em São Paulo. 

A ação é organizada pelo Observatório Social da Petrobras (OSP) e a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). O produto será distribuído em outros estados. 

O valor chega a ser 51% menor do que o preço máximo praticado no mercado, de acordo com o último levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A ação foi batizada de “Dia Nacional do Gás a Preço sem PPI (Preço de Paridade de Importação”).

“Por causa do PPI, os combustíveis são vendidos no Brasil como se fossem produtos importados. E isso é uma contradição absurda, já que produzimos cerca de 80% de todo combustível consumido em nosso país e importamos apenas 20%”, diz o secretário geral da FNP, Adaedson Costa.

Segundo a FNP, o valor de R$ 73 do botijão de gás foi definido pelo Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), baseado em uma análise da estrutura real de custos da Petrobras, sem o PPI, e mantendo o lucro dos distribuidores, revendedores e da estatal. 

Ontem, foram vendidos 150 botijões na cidade de Cubatão, litoral paulista. Ao todo, as organizações pretendem distribuir 850 botijões de gás, incluindo as cidades de Maceió (AL), Manaus (AM) e Rio de Janeiro (RJ).

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas