Bolsa da Ásia acompanha Wall Street e fecha em alta na sua maioria

A alta na bolsa de Nova York e estímulos na segunda maior economia do mundo foram os destaques de hoje
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Nesta quinta-feira (14), as bolsas asiáticas ficaram animadas e fecharam majoritariamente em alta. A boa reação foi causada pelo bom dia em Wall Street e também pelas expectativas de mais estímulos monetários na China.

A bolsa de Nova York teve um papel fundamental para o dia azul na Ásia, pois ao recuperar as perdas recentes, fez com que aumentasse o apetite por risco no oriente. A atenção de investidores em Wall Street se desviou um pouco de pressões inflacionárias para a nova temporada de balanços trimestrais dos EUA.

Outro fator de destaque foi na segunda maior economia do mundo. Hoje teve a indicação de que o governo chinês pretende reduzir taxas de compulsórios bancários para sustentar o país em meio aos impactos de uma nova onda de covid-19, o que fez o mercado reagir bem.

Falando dos índices, na China continental, o índice Xangai Composto subiu 1,22%, a 3.225,64 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,11%, a 2.034,48 pontos. O japonês também teve um bom dia, o índice Nikkei teve alta de 1,22% em Tóquio, a 27.172,00 pontos, e o Hang Seng se valorizou 0,67% em Hong Kong, a 21.518,08 pontos.

Ainda falando de alta, a bolsa australiana ficou no azul, impulsionada por ações de petrolíferas e de tecnologia. O S&P/ASX 200 avançou 0,59% em Sydney, a 7.523,40 pontos.

Os destaques em vermelho ficaram para Taiwan e Coreia do Sul. O Kospi ficou praticamente estável em Seul, com alta marginal de 0,01%, a 2.716,71 pontos, após o banco central sul-coreano elevar seu juro básico em 25 pontos-base, a 1,50%, e o Taiex registrou modesta queda de 0,32% em Taiwan, a 17.245,65 pontos.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas