O que se sabe até o momento sobre tiroteio em estação de metrô em Nova York

Polícia divulgou nome de homem que pode estar relacionado ao atentado

Um  tiroteio na estação de metrô no Brooklyn, em Nova York, deixou ao menos 29 pessoas feridas. As vítimas foram atendidas em hospitais privados ao redor do local, mas nenhuma apresentou graves ferimentos, de acordo com as informações divulgadas.

Segundo a primeira vice-comissária do FDNY (Corpo de Bombeiros da Cidade de Nova York), Laura Kavanagh, entre as vítimas, dez foram baleadas, e os outros precisaram de atendimento em razão de outros fatores decorrentes do atentado, bem como, pânico, estilhaços e inalação de fumaça. 

Suspeito do tiroteio

Nesta quarta-feira (13), as autoridades de Nova York investigam sobre o atentado, apontando Frank James como suspeito de ter alguma ligação com o ataque.

O tenente Thomas Antonetti, porta-voz da polícia de Nova York (NYPD), afirmou aos canais de notícias, que a investigação permitiu que James fosse referido como suspeito por acreditarem que ele seja o responsável.

De acordo com as investigações, James pode ter alugado uma van U-Haul, que foi ligada ao tiroteio na estação em Nova York. O chefe dos detetives da NYPD, James Essig, constatou que Frank James tem endereços em Wisconsin e na Filadélfia, lugar onde a van foi alugada.

Atentado no metrô

Em horário de pico, por volta das 8h30, o atirador teria disparado tiros em um trem com destino a ilha Manhattan próximo da estação de metrô 36th Street em Sunset Park, no Brooklyn. Esta linha de trem conecta a periferia ao centro de Nova York.
Além dos tiros no vagão, o atirador teria usado uma granada de fumaça e disparado na plataforma da estação. Duas fontes policiais afirmaram que uma arma foi encontrada no local, embora não esteja claro que foi a mesma utilizada no atentado.

Falha no sistema de câmeras no local

De acordo com o prefeito de Nova York, Eric Adams, uma revisão preliminar aponta que houve alguma falha no sistema de câmeras na estação de metrô no momento do atentado.

Em entrevista, Adams disse que os investigadores tentam determinar se apenas uma câmera falhou ou se todas as câmeras da estação não funcionaram no momento do atentado.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas