CASH3: “bom sinal” pode reverter tendência de baixa, diz analista

O grafista explicou que, no período mais curto, o papel entrou em uma tendência indefinida após realizar uma pernada de alta

Meliuz (CASH3) está entre as baixas desta terça-feira (11). No início deste mês, quando se destacou com maior alta, as ações estavam sendo cotadas a R$2,80, após algumas quedas, neste momento chegou a R$2,15. De acordo com a avaliação do analista técnico da Kinvo, Beto Assad, o ativo trabalha em uma tendência de baixa no longo prazo.

“Se o ativo conseguir retomar o movimento de alta e romper a região de R$ 2,85, ele pode fazer um pivot de alta já acima da média de 21 períodos, o que pode ser um bom sinal de reversão de tendência. Caso isso ocorra, os 3 primeiros alvos seriam na região dos R$ 3,22, R$ 3,45 e R$ 3,83”, disse em entrevista à BM&C News.

O grafista explicou que no período mais curto o papel entrou em uma tendência indefinida após realizar uma pernada de alta, que rompeu alguns topos anteriores.

Diante disso, após marcar seu último topo em R$ 2,85, Assad pontuou que o ativo voltou a cair, perdendo a média móvel de 21 períodos novamente.

“No atual cenário, caso o movimento de queda prossiga, o principal suporte se encontra na mínima do ano, na faixa de R$ 1,86. Se perder essa faixa, abre-se espaço para continuidade da queda”, destacou.

l85z2wkhoVJTUsZB51 uUXdEIUHyc5oxI1nxRL jN9Muut0Abd4SxcfUaN3EUWclRlP0ndpYgsU pdfY8x4b4bbYav7nWOEY84c0IEdu5E19nzKS4au52 Gj58B4Op2sDE4SdT5i

Quer ter mais informações do mercado financeiro? Acompanhe nossa programação ao vivo:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas