IPCA de março, reuniões de Campos Neto e o que move o mercado hoje

Outro destaque é a guerra na Ucrânia, que levou os países do Ocidente a aplicarem mais sanções à Rússia

Os mercados mundiais operam em alta na manhã desta sexta-feira (8), com os índices futuros dos Estados Unidos próximos da estabilidade. A alta do pré-mercado norte-americano reflete os comentários dos membros do Federal Reserve sobre um aperto monetário mais forte, e um aumento de 0,50 ponto percentual.

Seguindo o mesmo caminho, o índice acionário japonês Nikkei subiu 0,36% em Tóquio hoje, a 26.985,80 pontos, enquanto o chinês Xangai Composto avançou 0,47%, a 3.251,85 pontos.

O Hang Seng se valorizou 0,29% em Hong Kong, a 21.872,01 pontos, o sul-coreano Kospi teve alta de 0,17% em Seul, a 2.700,39 pontos, e o Taiex registrou ganho de 0,62% em Taiwan, a 17.284,54 pontos.

Outro destaque internacional é a guerra na Ucrânia, que levou os países do Ocidente a aplicarem mais sanções à Rússia. Além disso, o país comandado por Vladimir Putin foi suspensa do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

BRASIL

Na agenda doméstica, o destaque fica para o IPC-S da primeira quadrissemana de abril de 2022, que subiu 1,62% e acumula alta de 11,21% nos últimos 12 meses, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (8).

Todas as oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Transportes cuja taxa de variação passou para 3,14% na primeira quadrissemana de abril de 2022.

Às 9h, será divulgado o IPCA de março, pelo IBGE. Às 10h, a Anfavea mostrará os números da produção de veículos no mês passado. Além disso, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, terá reuniões com Nubank, BB, Caixa, Bradesco, Itaú, Safra, BTG, Santander e Banco XP.

RADAR CORPORATIVO

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na quinta-feira (7) que a Petrobras (PETR4) não pode virar uma ferramenta de politização e sugeriu que empresas desse tipo valem mais após mudanças de marcos regulatórios e desestatização.

A Ecorodovias (ECOR3) informou nesta quinta-feira (7) que o volume de veículos pagantes nas estradas que administra recuou 3,7% no primeiro trimestre ante mesmo período de 2021, após o fim de concessões administradas pela companhia.

E em 2021, a dívida das empresas brasileiras de capital aberto atingiu R$ 1,26 trilhão, segundo dados da Economatica. Esse é o maior valor histórico registrado no estudo. A dívida líquida no ano de 2021 é de R$ 758 bilhões e o caixa atinge pela primeira vez valor superior aos R$ 500 bilhões.

(Com Estadão Conteúdo, Reuters e BM&C Now)

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas