Cantora gospel está sob investigação da polícia por suspeita de pirâmide; golpe teria lesado mais de 300 pessoas na Grande BH

Ela e o marido, que também se apresentam como traders, são donos da plataforma de investimentos. Há pessoas que perderam mais de R$ 150 mil

Uma mulher está sob investigação da polícia por suspeita de aplicar golpes na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com as vítimas, Isabela Cristi Gomes Barros, que se apresenta como Izabela Cristy, de 28 anos, cantora gospel, e seu marido, também cantor, David Robson de Barros, de 33 anos, são donos de uma plataforma de investimentos no estilo pirâmide.

Além de cantores, o casal se apresentava como “traders”, que são aqueles que realizam compras e vendas diárias de ações presentes na Bolsa de Valores.

O casal prometia aos investidores que aplicavam o dinheiro de receber muito mais em poucos meses, mas não foi isso que aconteceu.

Em nota publicada pela Polícia Civil, informa que há um inquérito aberto na delegacia de Lagoa Santa contra Isabela Cristi pela prática de estelionato. No entanto, a corporação não informou porque David Robson ainda não está sendo investigado. Portanto, todas as pessoas que se sentiram lesadas devem registrar ocorrência e fazer uma representação.

Uma das vítimas do casal, guardou todos os comprovantes de depósitos que fez para participar do negócio. No caso dela, a aplicação foi de R$ 23 mil.

“Eu fui recebendo R$ 1 mil, R$ 1,8 mil, R$ 2,5 mil, então eu fui tendo credibilidade na I&D Investimentos. Aí fui chamando mais pessoas, muitos, eu passei ‘carão’ porque muitos falaram: ‘isso é pirâmide’”, contou a vítima que ainda convenceu cerca de 80 pessoas a entrarem no negócio.

No Brasil, a prática de prometer bônus sobre os recursos aplicados aos clientes que indicam pessoas para entrar no negócio é proibida.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas