“A Rússia não vai retroceder no seu interesse nacional”, diz professora

A professora destacou que a Rússia não imaginava essa forte resistência da Ucrânia, e que rapidamente dominaria as regiões
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O conflito na Ucrânia já persiste há 43 dias e a professora doutora da Universidade São Judas Tadeu, Ana Carolina Marson, avaliou o conflito e as sanções impostas na Rússia, destacando que o país deve manter seu domínio sobre as regiões separatistas ucranianas. “A Rússia não vai retroceder no seu interesse nacional”.

Em participação ao vivo no Morning News, a professora ressaltou o medo russo, que vem desde o início do conflito com a pressão da OTAN. “Países que são antigos membros da antiga União Soviética se aliaram à OTAN”.

Além disso, Ana Carolina disse que a própria anexação da Crimeia em 2014 tem bastante relação com essa pressão que a Rússia vem sentindo. Ela afirmou que a Rússia imaginou que seria uma guerra rápida. “O país não esperava essa forte resistência ucraniana, achou que conseguiria ocupar grandes parcelas da Ucrânia rapidamente”.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programaçã

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas