Açúcar bruto e café arábica atingem novas máximas de um mês na ICE

* O açúcar branco para maio subiu 3,90 dólares, ou 0,7%, a 544,60 dólares a tonelada

Os contratos futuros de açúcar bruto e café arábica na ICE atingiram picos de um mês nesta terça-feira, com a moeda brasileira se aproximando de máximas de dois anos, o que limita o exportador do país de vender produtos com preços em dólar, devido à redução de retornos em real.

AÇÚCAR

* O açúcar bruto para maio fechou em alta de 0,04 centavo de dólar, ou 0,2%, a 19,65 centavos de dólar por libra-peso, após tocar a máxima de quatro semanas de 19,81 centavos de dólar.

* Operadores disseram que os altos preços do petróleo e o fortalecimento do real continuam a tornar a produção de etanol no Brasil mais competitiva do que o açúcar, sugerindo que uma grande porcentagem de cana-de-açúcar será usada para produzir etanol quando a moagem de 2022/23 começar.

* O açúcar branco para maio subiu 3,90 dólares, ou 0,7%, a 544,60 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O café arábica para maio fechou em alta de 0,7 centavo de dólar, ou 0,3%, a 2,313 dólares por libra-peso​​, atingindo uma máxima de quatro semanas de 2,3225 dólares, com a força do real afetando as vendas.

* Operadores observaram, no entanto, que as exportações atuais do Brasil parecem bastante saudáveis ​​à medida que os gargalos logísticos diminuem, já os estoques de arábica certificados na ICE se estabilizaram por enquanto em cerca de 1,1 milhão de sacas.

* O café robusta para julho caiu 12 dólares, ou 0,6%, a 2.110 dólares a tonelada.

Compartilhe:

Matérias relacionadas