Erro da B3 “pegou muito mal”, diz analista

Na análise de Massaro, a consequência para essa inconsistência de sistemas tende a gerar um receio nas pessoas

A B3 anunciou uma revisão metodológica nos dados do segmento de ações que fez o saldo de capital estrangeiro em 2022 ficar R$27 bilhões menor. Luís Kondic, diretor de produtos e dados da B3, explicou a jornalistas que a empresa descobriu um erro ligado à inclusão equivocada de dados de empréstimos de ação.

Para o analista da Carteira do Investidor, André Massaro, foi um risco de imagem, e que não deve afetar os papéis de empresas listadas na Bolsa, uma vez que é um problema de informação e não é propriamente um problema de fluxo.

“O fato é que pegou muito mal. A B3 foi a público, teve uma postura de transparência, assumiram que foi um erro isso é louvável, até do ponto de vista de governança, mas certamente não é uma coisa que melhora a imagem do mercado brasileiro. Gera um mal-estar, gera uma percepção de fraqueza”, destacou.

Ainda na análise de Massaro, a consequência para essa inconsistência de sistemas tende a gerar um receio nas pessoas de que equívocos dessa natureza possam aparecer também em outros lugares na Bolsa de Valores.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas