Bullets da semana: Erich Decat analisa Payroll, volatilidade do dólar e Caged  

Um dos pontos levantados na entrevista foi o Payroll, que são dados que mostram a criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos, divulgado na última sexta-feira (01)
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Direto do Congresso Federal, o analisa político Erich Decat traz os três principais acontecimentos de Brasília no âmbito da política e da economia. Neste domingo (03), Decat entrevista Arthur Mota, economista do BTG

Um dos pontos levantados na entrevista foi o Payroll, que são dados que mostram a criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos, divulgado na última sexta-feira (01). A pesquisa mostrou que os Estados Unidos criaram 431 mil empregos em março, número abaixo do esperado.  

“A gente olha o primeiro trimestre da economia americana de percebe que foi um trimestre um pouco mais forte do que alguns players de mercado estavam esperando. A gente aqui já tava um pouco mais otimista com a economia americana, mas essa percepção de um mercado de trabalho bastante apertado, ela traz algumas consequências também. Então a primeira delas é que o consumo vai continuar bastante resiliente, o nível de consumo foi bastante importante para a saída da economia americana do período de recessão e da crise da Covid”, ressalta Mota.

Outro tema levantado no “Bullets da Semana” foram as eleições presidenciais, que acontecerão em outubro deste ano, e como isso pode impactar no preço do dólar.  

“Acho que é um ponto importante eleições são sempre difíceis para qualquer país, a gente olha ali a própria eleição americana, antes com Biden e com Trump, foi bastante agitada, tá? E no final das contas a gente tem que o governo muito mais pragmático do que se temia, do próprio governo Biden. Então faz parte do jogo, durante toda essa discussão, esse processo, a gente ter uma volatilidade um pouco diferente do que em ano sem eleição. A gente até compara isso com gráficos, independente do ganhador ou do período de processo eleitoral, a gente vê a partir de maio, junho, um aumento da volatilidade realizada em alguns ativos que são mais ligados a risco doméstico, e o próprio câmbio acaba sendo um deles”, reforça Mota.  

Outro tema abordado questionado por Decat foi o Caged, que mostrou que o Brasil criou 328 mil empregos com carteira assinada em fevereiro. Acompanhe a entrevista exclusiva de Erich Decat com o economista do BTG, Arthur Mota, no vídeo abaixo: 

https://www.youtube.com/watch?v=k-qGcZzxEx0
Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas