Entenda o que Abramovich fez para não perder iates de R$ 8,5 bi por guerra na Ucrânia

O governo britânico bloqueou os bens do oligarca russo, por ter conexão direta com o presidente russo, Vladimir Putin

A Rússia recebeu diversas sanções econômicas desde que decidiu invadir a Ucrânia, no dia 24 de fevereiro. Os oligarcas  russos que são próximos do presidente Vladimir Putin também não escaparam das punições.

O bilionário Roman Abramovich, dono do clube inglês de futebol Chelsea e 142º homem mais rico do mundo, foi um dos alvos e teve seus bens bloqueados pelo Reino Unido no dia 10 de março.

No entanto, o russo fez o que estava a seu alcance para manter seus bens salvos dos bloqueios, escondendo suas embarcações longe dos olhos do governo britânico.

Onde estão os iates?

O bilionário escondeu seus dois iates de luxo em águas turcas, para que os dois bens não fossem apreendidos pelo governo do Reino Unido. Os dois bens, juntos, são estimados em R$ 8,5 bilhões.

Logo que a invasão à Ucrânia se iniciou, um dos iates de Abramovich, denominado de Solaris, partiu do Caribe rumo à Turquia. A outra embarcação, chamada Elipse, passou por Barcelona e pela costa sul da Itália até chegar nas águas turcas, onde estaria segura.

Sobre as embarcações

As duas embarcações possuem vidros blindados, dois helipontos, proteção de defesa antimísseis, além de ter três barcos acoplados e um minissubmarino.

A embarcação Eclipse é classificada como o iate mais seguro do planeta e o segundo maior, com capacidade máxima de 70 hóspedes em 24 quartos.

Já o outro iate do bilionário russo dispõe de 48 cabines e comporta 36 pessoas, além de uma tripulação com 60 pessoas. Assim como o Eclipse ele também é protegido por janelas blindadas.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas