“Doria está provando do próprio veneno”, avalia analista

O analista Alan Ghani disse que decisões de Doria e Moro enfraquece uma possibilidade de terceira via

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou a saída do governo do Estado para disputar à Presidência da República pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Também na tarde de ontem, o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, confirmou que está abrindo mão da pré-candidatura à Presidência da República e se afilia ao união Brasil.

Diante desse cenário, o analista Alan Ghani disse que isso enfraquece uma possibilidade de terceira via. “Eu vejo que é ainda um cenário muito desafiador para se consolidar uma terceira via, porque não há um nome de união que catalise toda a terceira via, pelo contrário, a terceira via já sai rachada de cara dentro do próprio partido”, comentou.

Neste sentido, Ghani destacou o não apoio de Doria para com Geraldo Alckimin, que pertenciam ao mesmo partido político – PSDB -, e sim de Jair Bolsonaro nas últimas eleições.

“Doria está provando do próprio veneno. (…) foi uma das maiores traições que eu vi dentro do cenário político”, pontuou.

O analista ressaltou também, segundo sua avaliação, que a segunda “traição” de Doria foi a aliança que fez com Bolsonaro “claramente, para se eleger governador”.

Além disso, Ghani pontuou ainda que quem tem mais condições de crescer nas pesquisas eleitorais é o Eduardo Leite, uma vez que possui menor rejeição comparado ao governador do Estado.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas