Bolsas da Ásia fecham sem direção única, após dados fracos de China e Japão

Na China e em Hong Kong, no entanto, preocupações com o mais recente surto de covid-19 diminuíram, abrindo espaço para os mercados se recuperarem

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta sexta-feira, na esteira de indicadores fracos da China e do Japão e em meio a incertezas sobre o rumo da guerra entre Rússia e Ucrânia.

O índice japonês Nikkei caiu 0,56% em Tóquio nesta sexta, a 27.665,98 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,65% em Seul, a 2.739,85 pontos, e o Taiex registrou queda de 0,38% em Taiwan, a 17.625,59 pontos.

Pesquisa da S&P Global e Caixin Media mostrou que o PMI industrial chinês caiu a 48,1 em março, atingindo o menor nível em cerca de dois anos e apontando contração da manufatura, após a China adotar severas restrições em grandes cidades para lidar com uma nova onda de covid-19.

Já o relatório “Tankan” do Banco do Japão (BoJ) revelou que a confiança de grandes fabricantes locais se deteriorou pela primeira vez em sete trimestres.

Na China e em Hong Kong, no entanto, preocupações com o mais recente surto de covid-19 diminuíram, abrindo espaço para os mercados se recuperarem.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 0,94%, a 3.282,72 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,47%, a 2.127,82 pontos. O Hang Seng, por sua vez, teve modesta alta de 0,19% em Hong Kong, a 22.039,55 pontos.

A guerra russo-ucraniana também segue no radar. Não houve sinais de alívio significativo no conflito, apesar de recentes negociações bilaterais na Turquia. Segundo o lado ucraniano, as conversas deverão ser retomadas nesta sexta-feira.

Oceania

Na Oceania, a bolsa australiana ficou ligeiramente no vermelho nesta sexta. O S&P/ASX 200 caiu 0,08% em Sydney, a 7.493,80 pontos.

Compartilhe:

Matérias relacionadas