Em conversas com aliados, Zelensky pede aumento de sanções contra a Rússia

A agenda do presidente contou ainda com contatos com líderes da Bulgária e do Azerbaijão nesta segunda-feira

O presidente da Ucrânia conversou nesta segunda-feira, 28, com uma série de líderes de países aliados, em diálogos que envolveram a pressão por mais sanções contra a Rússia e o aumento das ajudas à Ucrânia. Em seu Twitter, Zelensky disse ainda que, na conversa com o chanceler alemão, Olaf Scholz, ambos trataram o decorrer do processo de negociação pelo conflito, e que Scholz foi informado sobre o progresso do combate à agressão e crimes da Federação Russa.

“A pressão sobre a Rússia deve continuar, as sanções devem ser intensificadas”, afirmou o ucraniano. Com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, Zelensky disse que ambos trataram da “situação humanitária crítica nas cidades bloqueadas”, e que foi compartilhada informação sobre as negociações de paz. “Discutimos o fortalecimento das sanções contra a Rússia e a cooperação em defesa entre a Ucrânia e a Grã-Bretanha”, disse o ucraniano.

Com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, Zelensky tratou da cooperação nas áreas de defesa e a pressão de sanções sobre a Rússia. “Sou grato pela disposição de considerar assistência macrofinanceira adicional para a Ucrânia”, afirmou ainda.

Já com o presidente do conselho de ministros da Itália, Mario Draghi, o ucraniano agradeceu a “disponibilidade italiana em aderir à criação de um sistema de garantias de segurança para a Ucrânia”. A agenda do presidente contou ainda com contatos com líderes da Bulgária e do Azerbaijão nesta segunda-feira.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas