Destaques da Bolsa: Varejistas lideram Ibovespa; Petrobras (PETR4) sobe 2%

Confira os destaques desta terça-feira (29)
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O Ibovespa fechou em alta, nesta terça-feira (29), após indicativos de avanço nas negociações relacionadas à guerra entre Rússia e Ucrânia. Nos destaques positivos, estão as ações da Petrobras. 

O principal índice da bolsa brasileira fechou em alta de 1,07%, a 120.014 pontos.

Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4) subiram 1,29% e 2,22%, respectivamente, após a indicação para troca no comando da estatal.

As varejistas também avançam: Americanas (AMER3) teve alta de 8,42%, Magazine Luiza (MGLU3) teve valorização de 8,19% e Via (VIIA3) registrou ganhos de 8,63%. 

Já entre os destaques negativos, Vale (VALE3) caiu 0,78%, CSN (CSNA3) -1,55%, Gerdau (GGBR4) -2,02% e Metalúrgica Gerdau (GOAU4) -1,71%.

Confira os destaques desta terça-feira:

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Ministério de Minas e Energia confirmou, nesta segunda-feira (28), a indicação de Adriano Pires, fundador do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), para substituir o general da reserva Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras (PETR4). 

Além disso, a pasta afirmou a indicação de Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, para a presidência do Conselho de Administração. 

A troca deve ser confirmada na assembleia de acionistas que foi agendada para o dia 13 de abril. 

A saída de Luna acontece após o presidente Jair Bolsonaro ter criticado a alta de cerca de 25% no preço do diesel anunciada pela Petrobras no início deste mês, quando também reajustou o valor da gasolina em quase 19%.

Minerva (BEEF3) 

O frigorífico Minerva disse que assinou acordo com a Biofílica Ambipar Environmental Investments para desenvolver uma joint venture em projetos de carbono.

A joint venture visa implementar projetos de carbono nas cadeias de fornecedores de carne na América do Sul, com exceção ao Brasil e ao Peru, e os projetos resultarão em créditos de carbono e Reduções de Emissões Verificadas que poderão ser negociados, disse a empresa em comunicado.

Santander (SANB11) 

O Santander Brasil informou que captou o equivalente a 150 milhões de dólares com o IFC, braço do Banco Mundial, para financiar pequenos negócios na área de saúde no país.

Segundo a franquia do espanhol Santander, os recursos serão destinados a médicos, hospitais, clínicas, laboratórios, fornecedores e profissionais autônomos para modernizar o atendimento, e para manutenção e compra de equipamentos médico-hospitalares.

De acordo com o comunicado, os recursos fazem parte de um programa social do IFC para o setor saúde na região da América Latina, orçado em 4 bilhões de dólares.

Os repasses serão geridos pela Santander Financiamentos, que já opera crédito para hospitais, operadoras de saúde, laboratórios, indústria de materiais e equipamentos, farmacêutica e centros de diagnósticos.

Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) 

A Marfrig conseguiu nesta segunda, 28, dar um passo decisivo para assumir a gestão da BRF, gigante de alimentos na qual detém 33% de participação. O fundador Marcos Molina foi eleito presidente do conselho de administração da dona das marcas Sadia e Perdigão e obteve a aprovação de toda a chapa proposta para o colegiado. O atual presidente do conselho do Santander Brasil, Sergio Rial, foi escolhido para a vice-presidência na BRF.

A eleição da chapa ocorreu após uma costura entre Molina e o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (Previ) ao longo do fim de semana. Foi incorporado ao grupo o nome do ex-diretor do Banco Central Aldo Mendes como o representante da fundação. A Previ possui fatia de 5,26% na empresa e é sócia da companhia desde 1990.

Com Reuters e Estadão Conteúdo

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas