STF volta atrás, mas nem tanto: Conheça os maiores canais que o Telegram deve monitorar

O Telegram adotará 7 medidas para combater às fake news, após o ministro Alexandre de Moraes, do STF (determinar o bloqueio do app

Na última semana, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, anunciou uma ordem de bloqueio do Telegram. Perante toda a repercussão, o Telegram se comprometeu em adotar 7 medidas para não ter problemas com a Justiça mais uma vez.

Entre as regras que devem ser adotadas a partir de agora está o monitoramento constante dos principais canais brasileiros. Portanto, o Telegram deve vigiar os 100 maiores canais no Brasil, que movimentam praticamente 95% de todas as visualizações de mensagens públicas do aplicativo no país.

A decisão do STF tem como finalidade combater a propagação das “fake news” através do aplicativo, que tem sido adotada como uma ferramenta de comunicação de grupos políticos.

Quais são os canais?

Entre os 100 maiores canais que serão monitorados,  está o do presidente Jair Bolsonaro, com 1,2 milhão de inscritos, e de seus filhos também, o senador Flávio Bolsonaro, com 105.673 inscritos e o vereador Carlos Bolsonaro, com 87.947.

No período entre sexta-feira (18) e domingo (20), as páginas do presidente e de seus filhos ganharam cerca de 128 mil seguidores no Telegram.

Quais são as 7 medidas?

As medidas adotadas pelo Telegram são as seguintes:

  1. O monitoramento diário dos 100 canais mais populares do Brasil;
  2. O acompanhamento manual diário de todas as principais mídias brasileiras; 
  3. Os conteúdos vistos com impreciso serão sinalizados que ele não foi checado; 
  4. Haverá restrição de postagens públicas de usuários banidos por espalhar notícias falsas;
  5. Atualização dos termos de serviço; 
  6. Refinar estratégias de moderação de conteúdo, conforme a legislação brasileira; 
  7. Promover por sua maioria informações verificadas e verdadeiras.
Compartilhe:

Matérias relacionadas