“Está fora de hipótese Putin desistir da guerra”, avalia professor de relações internacionais

Na conversa, o professor falou também sobre a possibilidade da utilização de armamentos mais pesados por parte da Rússia

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, confirmou, na última quinta-feira (24), o envio de mais equipamentos militares da Organização para a Ucrânia, incluindo drones, sistemas de defesa aéreo e antitanque. 

Para o professor de relações internacionais da UniCuritiba, Andrew Traumann, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, não irá se render.

“Para mim, está fora de hipótese que Putin irá desistir da guerra. Certamente, ele vai manter o cerco e procurar conquistar a cidade de Kiev”, avaliou durante participação na transmissão ao vivo da BM&C News.

Traumann ressaltou que existe um consenso em dizer que Putin não esperava tamanha resistência ucraniana e completou: “Eu acrescentaria que o Putin não esperava o tamanho das sanções”, pontuou.

Na conversa, o professor avaliou também sobre a possibilidade da utilização de armamentos mais pesados por parte da Rússia.

“O que eu temo é que o Putin comece a dobrar a aposta e usar armas cada vez mais pesadas. Até agora temos visto muito mais mísseis de cruzeiro lançados de navios e muito mais que bombardeiros aéreos maciços. Eu temo que isso ocorrendo, a gente possa ter um número muito maior de baixa de civis”, disse.

No entanto, ainda de acordo com Traumann, no ponto de vista militar e russo, seria uma maneira de encerrar a guerra mais rapidamente e trazer a Ucrânia para a mesa de negociações.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas